Publicado 19/09/2020 - 10h42 - Atualizado 22/09/2020 - 11h34

Por Daniel de Camargo


Matheus Pereira / AAN

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), afirmou em transmissão ao vivo na manhã de ontem, por meio das redes sociais, que, apesar do número reduzido de passageiros registrados nos últimos dias, já determinou o retorno da frota integral do transporte público coletivo da cidade. Ele deu esta resposta a uma pergunta de um internauta
Questionada sobre quando isso vai ocorrer e de que forma, a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec), responsável pela gestão do trânsito no Município, se limitou a informar que “todas as diretrizes determinadas pela Administração Municipal são integralmente cumpridas”.
De acordo com a autarquia, em situação normal, anterior à pandemia da Covid-19, a frota totaliza mais de 1,1 mil ônibus. Considerando o mês de fevereiro deste ano, anterior aos decretos estadual e municipal de quarentena para enfrentamento da doença, o sistema registrou uma média de 515 mil passageiros (passagens pela catraca) por dia útil; e 11,7 milhões de passageiros por mês. Em março, foi registrada queda de aproximadamente 80% no número de usuários.
Desde então, a Emdec monitora e avalia, em tempo real, operação do transporte público e a movimentação de passageiros. A empresa informou, em outras oportunidades que, dessa forma, os ajustes pontuais e necessários, na operação de cada uma das mais de 200 linhas de ônibus, ocorrem de forma diária e rápida, após as análises técnicas. Segundo a autarquia, a frota é dimensionada para cada período do dia, em função da demanda de passageiros. A circulação de passageiros, ao longo do dia, sofre variações; por conta desta situação, a operação do transporte público também é muito dinâmica, com as tomadas de decisões realizadas de forma constante. Questionada sobre a atual frota circulante de ônibus, a Emdec não informou o dado.
Em meados de junho, as operadoras do sistema de transporte coletivo de Campinas informaram ter registrado déficit de, pelo menos, R$ 15,6 milhões entre março e maio deste ano, sendo em torno de R$ 12,2 milhões para as empresas concessionárias e cerca de R$ 3,5 milhões do serviço alternativo. Na última semana de agosto, a Câmara dos Deputados aprovou projeto para a União destinar um auxílio emergencial de R$ 4 bilhões para estados e municípios com mais de 200 mil habitantes socorrerem seus respectivos sistemas de transporte. Desse montante, Campinas deverá receber cerca de R$ 30 milhões. A proposta seguiu para votação no Senado.
Desde o início da contenção da pandemia, a Emdec vem tomando várias medidas para livrar o transporte público coletivo de contaminação. Além de determinar mais cuidado com a limpeza e higienização dos ônibus, indicou que todos os veículos circulem com as janelas abertas, mesmo os que possuem ar-condicionado. As ações também incluem a higienização constante dos terminais. Máscaras de tecido foram distribuídas nos terminais urbanos e dentro dos ônibus. No dia 28 de maio, foram instalados 12 totens de álcool.

Escrito por:

Daniel de Camargo