Publicado 16/09/2020 - 15h54 - Atualizado 16/09/2020 - 16h21

Por Alenita Ramirez

Cartaz criado para denunciar o agressor

Reprodução

Cartaz criado para denunciar o agressor

Internautas, sensibilizados com a agressão sofrida por uma das sócias de uma sorveteria no bairro Flamboyant, em Campinas, no último sábado, iniciaram uma campanha nas redes sociais contra o administrador de empresas Rodrigo Farias Ferronato, de 37 anos. Inclusive, postaram um cartaz que lembra os avisos de recompensa dos filmes de faroeste e demonstraram repudio a atitude do cliente. No cartaz diz: "Procurado – Recompensa: Fim da pandemia. Cidadão sem limite desrespeita a sociedade. Em solidariedade a sorveteria Colorê”. A campanha foi compartilhada no Facebook, no Instagram e no WhatsApp.

Com a divulgação do vídeo feito por um cliente que estava no local, nesta terça-feira, o caso ganhou repercussão nacional. Internautas revoltados, criticaram a postura do administrador de empresas e em pouco tempo ele se tornou conhecido, com nome e até a localização de sua casa. Para minimizar a situação, Ferronato gravou um vídeo que foi postado no Facebook, em que contesta as imagens publicadas nas redes sociais e fala que o vídeo foi editado e pegou apenas um trecho de toda a história.

O administrador relata que foi vítima da mulher, quem iniciou a agressão, e que ele apenas se defendeu, mas admite que exagerou. Ele ainda afirma que estava de máscara e que foi agredido pela mulher, que se recusou a vender sorvete para ele. O homem também faz acusação contra o estabelecimento, afirmando que estava fora das normas sanitárias, com aglomeração e até mesmo falta de equipamento por parte da funcionária. Ele também registrou boletim de ocorrência eletrônico e se apresentou na manhã desta quarta-feira (16), no 4º Distrito Policial (DP), no bairro Taquaral, onde foi aberto inquérito para apurar o caso. A reportagem tentou por diversas vezes contato telefônico com Ferronato, mas não conseguiu.

A defesa da comerciante entrou com uma representação na 1ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), denunciando três crimes supostamente praticados pelo administrador de empresas: de injúria, ameaças e danos. “Pedimos a instauração de inquérito e recorremos da DDM porque é uma delegacia especializada em cuidar das causas da figura feminina. Além disso, vai dar maior conforto para minha cliente e celeridade ao processo”, disse o advogado Guilherme Martins.

Além da representação, a defesa divulgou imagens feitas pelo sistema de segurança do estabelecimento que mostram o atendimento ao administrador de empresas. Pelo vídeo é possível observar que Ferronato está com a máscara, mas abaixo do nariz, protegendo a boca. Apesar de não ter áudio, a filmagem mostra que ele se debruça no balcão e faz uma ligação, depois de ser questionado pela mulher.

As imagens ainda mostram que o cliente aponta o dedo em riste para a mulher, que tenta se defender. Ela chega a sair de detrás do balcão, após ser insultada pelo administrador de empresas.

Em sua alegação para a polícia, o cliente contesta as imagens e disse que como a mulher o agrediu, ele tentou filmar a ação, mas ela partiu para cima dele, com tapas na mão, empurrão e soco na barriga. Segundo a alegação do administrador, ele só reagiu porque foi agredido e que foi vítima.

Escrito por:

Alenita Ramirez