Publicado 16/09/2020 - 14h32 - Atualizado 16/09/2020 - 15h01

Por Maria Teresa Costa

Rafa Zimbaldi, candidato a prefeito de Campinas pelo PL

Divulgação

Rafa Zimbaldi, candidato a prefeito de Campinas pelo PL

A Executiva estadual do PSL sofreu hoje a terceira derrota na Justiça na tentativa de manter a intervenção no diretório de Campinas e apoiar Rafa Zimbaldi (PL) a prefeito. O desembargador Paulo Galizia, do Tribunal Regional Eleitoral, manteve a decisão liminar de primeira instância que suspendeu a intervenção e validou a convenção que homologou o apoio do partido à candidatura a prefeito de Dário Saadi (Repub) e Wanderlei Almeida (PSB), vice.
No início do mês, o presidente estadual da legenda, Junior Bozzella, destituiu o diretório local, presidido por André Ribeiro, e empossou nova diretoria presidida pelo advogado Fabio Garibe. Ribeiro foi à Justiça e conseguiu suspender a intervenção e retomar o comando. O PSL estadual recorreu e, no dia 10, recurso de Bozzela foi indeferido pelo Tribunal de Justiça do Estado. Novo recurso, agora no Tribunal Regional Eleitoral, foi indeferido hoje.
O diretório estadual argumentava que a executiva municipal era provisória e que o apoio à chapa Dario/Wandão não tinha sido discutido. Na decisão de hoje, o desembargador afirma que “embora contrária aos seus interesses, a decisão impugnada está devidamente fundamentada, expõe as razões de decidir baseada em elementos dos autos, não havendo, portanto, teratologia, o que afasta o cabimento do mandado de segurança”.

Escrito por:

Maria Teresa Costa