Publicado 16/09/2020 - 08h39 - Atualizado 16/09/2020 - 09h13

Por Maria Teresa Costa


Leandro Ferreira / AAN

Com o término do prazo, hoje, para a realização das convenções partidárias para definição de candidatos a prefeito, vice e vereador nas eleições de novembro, Campinas terá 12 candidatos a prefeito, e pelo menos 930 candidatos a vereador. Na eleição de 2016, nove disputaram a Prefeitura e 818 a Câmara. Cinco partidos que terão candidatos a prefeito ainda não definiram os vices na chapa. O prazo para o registro das candidaturas na Justiça Eleitoral termina em 26 de setembro.
A dois meses da eleição, o cenário ainda está embolado. Pesquisas feitas por partidos e candidatos (e que não foram registradas) mostram proximidade de intenção de votos para os candidatos dos maiores partidos. As legendas de esquerda e centro-esquerda não conseguiram a união que desejam, e terão chapas próprias. O mesmo ocorre com as de direta e centro.
Nos partidos que dão sustentação ao governo do prefeito Jonas Donizette (PSB) houve divisão, com quatro ex-secretários se lançando na disputa no primeiro turno: Dario Saadi (Repub), ex-secretário de Esportes, que tem como vice Wanderlei Almeida (PSB), ex-secretário de Relações Institucionais; Rogério Menezes (PV), ex da Pasta do Verde – seu vice é o diretor da BYD Adalberto Maluf (PV), e André Von Zuben (Cidadania), que comandou a pasta do Desenvolvimento Econômico, e terá como vice a jornalista Valeria Monteiro (Rede). A chapa Dario/Wandão tem apoio do DEM, MDB e PSL.
O PSDB, vice de Jonas desde 2013, deixou a aliança para apoiar a candidatura de Rafa Zimbaldi (PL), que, até o início do ano, também era aliado de Jonas. Zimbaldi terá como vice Anna Beatriz Sampaio, mulher do deputado Carlos Sampaio. O partido faz convenção hoje para oficializar apoio a Zimbaldi. Além do PL de Rafa e do PSDB de Anna, a coligação conta também com o PP, Avante, Podemos, Pros, PSC e Solidariedade.
No campo da esquerda, O PT se coligou ao PSOL e terá Pedro Tourinho a prefeito e Edilene Santana a vice. O PCdoB oficializou Alessandra Ribeiro a prefeita, mas ainda não definiu o vice, o mesmo ocorrendo com o PDT, que escolheu o ex-prefeito Helio de Oliveira Santos a cabeça de chapa, mas esta indefinido em relação ao vice.
Na área da direita, está o PRTB que tem Rogério Parada candidato a prefeito, mas sem vice ainda e o Patriota que concorrerá a prefeito com Wilson Matos e a vice, Márcia Padovan.
Outro partido sem vice definido é o PTB que oficializou na noite de segunda-feira a candidatura da Delegada Terezinha a prefeita.
Outra legenda sem vice é o PSD, que ontem oficializou a candidatura de Artur Orsi, mas está a espera de uma definição do PP, que fará nova convenção hoje, por determinação da Justiça. O Progressista teve mudanças no comando da legenda, que saiu das mãos do vereador Tenente Santini e retornou ao advogado Márcio Chaib. A nova executiva está sendo questionada na Justiça. A convenção, hoje, pode levar o PP a mudar seu apoio a Rafa Zimbaldi (PL) e se coligar ao PSD – se isso ocorrer, Major Jaime, do PP, será vice de Artur Orsi.

Escrito por:

Maria Teresa Costa