Publicado 30/09/2020 - 08h34 - Atualizado 30/09/2020 - 08h34

Por Alenita Ramirez

A criança foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada em estado grave pelo Helicóptero Águia para o Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp

Wagner Souza/AAN

A criança foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada em estado grave pelo Helicóptero Águia para o Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp

Um menino de 10 anos ficou gravemente ferido após ser atropelado por um motociclista na tarde desta segunda-feira (28), na Avenida Santana, no Jardim Amanda, em Hortolândia. De acordo com a Polícia Militar, o garoto vendia balas quando foi atingido pela moto, que, segundo testemunhas, o piloto estava em alta velocidade e furou o semáforo. A criança foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada em estado grave pelo Helicóptero Águia para o Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp. O caso será investigado pela Polícia Civil. O motociclista, de 19 anos, também ficou ferido e socorrido e levado pelo Samu ao Upa do Amanda.
De acordo com o autônomo de 34 anos, cujo nome foi preservado, o filho vendia bala no semáforo em companhia do irmão mais velho, de 12 anos, de um primo e da tia, responsável por eles. Como é de família humilde, que paga aluguel, o garoto vendia bala no semáforo para juntar dinheiro para comprar um playstation, avaliado em cerca de R$ 2 mil. “Minha mulher trabalha em Campinas como ajudante de cozinha e eu, como autônomo. Pagamos aluguel e não sobra dinheiro para comprar o que ele queria, o videogame”, contou o autônomo que ainda é pai de duas crianças menores, uma de 6 e outra de 2 anos.
O acidente foi por volta das 14h40 em uma das vias mais movimentadas do bairro. De acordo com relatos de testemunhas para o pai do menino, a vítima atravessava o semáforo, que estava fechado para os veículos, e foi atingida pela moto, que estava no corredor dos veículos e atingiu a criança.
Ainda no fim da manhã desta terça-feira, era possível ver na via as balas que era vendida pelo garotinho. Um homem que viu o atropelamento e não quis se identificar confirmou que o menino estava na companhia de outros dois meninos e que na hora do acidente, o irmão correu desesperado em busca da mãe e o outro seguiu ao lado da criança, esperando por socorro.
Segundo o autônomo, o filho segue na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em estado grave. A Polícia Militar (PM) foi no local e não foi informado se o motociclista estava alcoolizado ou sob efeito de drogas.

Escrito por:

Alenita Ramirez