Publicado 24/09/2020 - 18h01 - Atualizado // - h

Por Da Agência Anhanguera

O  fogo só foi controlado integralmente três dias depois e parte da área atingida está localizada em uma APA (Área de Proteção Ambiental) na região do Parque Pico das Cabras

Divulgação

O fogo só foi controlado integralmente três dias depois e parte da área atingida está localizada em uma APA (Área de Proteção Ambiental) na região do Parque Pico das Cabras

A Polícia Ambiental aplicou multas que, juntas, chegam a R$ 1,8 milhão contra a Associação dos Amigos Serra das Cabras pelo incêndio iniciado no dia 12 de setembro e que acabou atingindo uma área de mata no distrito de Joaquim Egídio, em Campinas. O fogo só foi controlado integralmente três dias depois e parte da área atingida está localizada em uma APA (Área de Proteção Ambiental) na região do Parque Pico das Cabras. De acordo com a Polícia Ambiental, houve negligência da Associação, já que, segundo os policiais, o incêndio começou após curto-circuito no quadro de força e não havia aceiros em torno do equipamento que pudessem evitar que um eventual incêndio pudesse chegar às áreas de vegetação. Além disso, segundo a Polícia, a Associação também não tria feito a devida manutenção na rede elétrica. A reportagem não conseguiu contato com a Associação ontem, mas a entidade pode recorrer das multas.
A Polícia Ambiental chegou ao valor da multa com base em imagens dos estragos provocados pelo fogo, feitas por um drone. A perícia técnica indicou ampliação na área queimada e novas áreas de proteção que acabaram atingidas. Segundo a polícia, o incêndio atingiu um total de 184 hectares, sendo 164 em área comum e 19,9 hectares em área de preservação – ambas no entanto, com cobertura vegetal nativa secundária em estágio inicial de regeneração, correspondente ao bioma Mata Atlântica.
O combate ao incêndio exigiu o trabalho de Corpo de Bombeiros, brigadistas de fazendas vizinhas, voluntários e membros da Defesa Civil de Campinas.

Um helicóptero particular chegou a ser usado no combate e uma área próxima à rodovia Dom Pedro I, entre Campinas e Valinhos.. Neste local os bombeiros contaram com a ajuda de brigadistas da concessionária Rota das Bandeiras.
As chamas iniciadas na tarde de sábado estavam controladas na segunda-feira durante o dia, mas o fogaréu ganhou força com o surgimento de fortes ventos na noite da mesma segunda.
O fogo se propagou e a área afetada chegou até a divisa com Itatiba e Morungaba, próximo ao Observatório Municipal Jean Nicolini.

Escrito por:

Da Agência Anhanguera