Publicado 11/08/2020 - 11h43 - Atualizado 11/08/2020 - 11h43

Por Henrique Hein


Divulgação

Por causa de mudanças em critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde, a Prefeitura de Campinas anunciou ontem que vai rever o resultado de algumas mortes suspeitas do novo coronavírus que ocorreram em moradores da cidade, mas que inicialmente haviam sido descartadas pelo Poder Público. De acordo com o secretário de Saúde, Carmino de Souza, todas as revisões serão feitas ainda essa semana e poucos diagnósticos deverão ser alterados. "Estamos revendo aqueles casos onde havia fortíssima suspeita, mas cuja sorologia não era confirmatória", explicou ele.
A decisão da Administração de revisar alguns diagnósticos também levou em consideração os dados divulgados pelo boletim epidemiológico da última sexta-feira (07). Na ocasião, o documento informava que havia um contingente de 19 novos óbitos na cidade, sendo que desse montante quatro mortes eram relativas ao mês de junho. "Todas as mortes que nós confirmávamos tinham sorologia positiva, mas esses quatro não tinham. Eles passaram por um novo critério, que agora inclui história clínica e radiologia compatível", disse o secretário.
Com a mudança, a confirmação das mortes passará a incluir também a radiologia - se os exames apresentarem alterações tomográficas como opacidade ou pneumonia, por exemplo, o óbito será incluído nas estatísticas como sendo de coronavírus. Antes da mudança, eram observados dois critérios para classificar uma morte: clínico - casos de síndromes gripais associadas à disfunção olfativa e gustatória; e o clínico-epidemiológico, casos de síndromes gripais com o aparecimento de sinais e sintomas com casos confirmados do novo coronavírus.
Campinas, 809 óbitos
A Prefeitura de Campinas confirmou na tarde de ontem, mais duas mortes pelo novo coronavírus na cidade nas últimas 24 horas, totalizando assim, 809 óbitos em decorrência da doença desde o início da pandemia. A Administração também confirmou mais 149 casos positivados, o que fez o número de infectados subir para 21.345. Há, ainda, 731 casos suspeitos sob investigação, assim como outros 20 óbitos. O número de pessoas internadas com a doença em Campinas, ontem, era de 390 e 1.111 moradores estavam em isolamento domiciliar. Segundo os dados oficiais, Campinas contava ontem com 19.035 pessoas recuperadas da doença. As duas vítimas fatais do boletim de ontem eram mulheres, ambas com mais de 70 anos.
Leitos
Campinas contava ontem com 407 leitos de UTI exclusivos para pacientes com Covid-19 nas redes pública e particular. Deste total, 318 estão ocupados, o que corresponde a 78,13%. Há 89 leitos livres somando as redes pública e particular.
O SUS Municipal: 151 leitos, dos quais 128 estavam ocupados, o que equivale a 84,77%. Há 23 leitos livres. Ontem, quatro leitos do Hospital Mário Gatti continuam bloqueados para regulação por conta da necessidade de isolamento de pacientes.
SUS Estadual (AME + HC da Unicamp): 86 leitos, dos quais 81 estão ocupados, o que corresponde a 94,19%. Há 5 leitos livres. Desde quinta-feira, 6, a Unicamp está operando com 7 leitos a menos.
Particular: 170 leitos, dos quais 109 estão ocupados, o que equivale a 64,12%. Há 61 leitos livres.

Escrito por:

Henrique Hein