Publicado 07/08/2020 - 11h46 - Atualizado 07/08/2020 - 11h46

Por Alenita Ramirez

CPP tem 259 presos e 31 servidores infectados

Cedoc/RAC

CPP tem 259 presos e 31 servidores infectados

O Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Hortolândia tem 259 presos infectados com Covid-19 e 31 servidores. Na unidade, até a última quarta-feira, havia 1.731 detentos e 97 servidores. No final do mês passado, quando a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) deu início à testagem em massa em presídios do Interior, 1.570 detentos fizeram o exame.
No total, as unidades prisionais de Campinas, Hortolândia e Americana somam 303 casos confirmados do novo coronavírus em presos e outros 116 em servidores. Aos menos três servidores morreram em consequência da doença. Não houve mortes de presos.
Além do CPP de Hortolândia, o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Americana é a segunda unidade que registra o maior número de casos confirmados, com 37, mas somente em servidores. Desse montante, dois morreram em consequência da doença nos últimos meses. A P2 de Hortolândia, com uma população carcerária de 1.550 presos, registrou 26 casos em detentos e um em servidor. "A entidade cobra o estado e está em conversa com a Pasta e o secretário para agilizar o máximo possível essa questão dos testes e para fazer levantamento para que, com base nos dados, sejam tomadas as devidas providências em relação à saúde dos servidores e presos", comentou o diretor do Sindicato dos Agentes de Escolta e Vigilância Penitenciária do Estado de São Paulo (Sindespe) , Antônio Pereira Ramos.
Os dados foram atualizados na tarde de quarta-feira pela SAP. "A Secretaria da Administração Penitenciária esclarece que a testagem em massa implementada pelo Governo às pessoas privadas de liberdade e aos servidores do sistema penitenciário paulista obedece a um cronograma técnico da área da saúde. Ressalvamos que os resultados da testagem são parciais, pois ainda não saíram todos", frisou em nota.
De acordo com a pasta, Campinas é um dos municípios parceiros para a realização da testagem e as unidades foram orientadas a procurar o governo municipal para iniciar as tratativas. Ainda conforme a SAP, na Penitenciária Feminina (PF) de Campinas existe apenas um caso suspeito e a detenta está isolada. Todos os presos que foram testados positivos no CPP já retornaram ao convívio em grupo.
No CDP de Americana, segundo a Pasta, todo servidor com suspeita de diagnóstico da Covid-19 "foi afastado sob medidas de isolamento em sua residência e a secretaria acompanha seu quadro clínico, fornecendo todo o suporte necessário para sua recuperação".

Escrito por:

Alenita Ramirez