Publicado 18/08/2020 - 06h00 - Atualizado 17/08/2020 - 14h59

Por Do Correio

Solar dos Alves, agora foi parar na Justiça

Reprodução

Solar dos Alves, agora foi parar na Justiça

MANDADO DE SEGURANÇA PARA DEMOLIR SOLAR DOS ALVES
Deu entrada ontem, na Justiça, mandado de segurança impetrado pelo proprietário do Solar dos Alves, visando declarar ilegal o ato da Prefeitura que impede a demolição do imóvel, sob a alegação de um processo de tombamento por parte do Conselho Estadual de Defesa do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado.
O mandado, consubstanciado em 7 laudas datilografadas, é assinado pelo advogado José Eduardo de O. Sanches. O Solar dos Alves é o prédio que fica na rua Barreto Leme, 1.053, esquina da avenida Francisco Glicério que se encontra interditado há meses, por estar ameaçado de ruir, conforme atestam engenheiros da Prefeitura. O proprietário pretendia a sua demolição mas teve o pedido negado junto à Prefeitura.
 
CFE APRECIA REFORMA DO ENSINO SECUNDÁRIO NO PAÍS
O Conselho Federal de Educação ouviu hoje, do padre Vasconcelos e do professor Valdir Chagas, uma longa exposição sobre a filosofia dos trabalhos da reforma do ensino de 1.o e 2.o graus, concluída recentemente, para que até o final da semana, o Conselho se manifeste sobre o documento. A reforma foi entregue ao conselho pelo ministro Jarbas Passarinho, que lhes explicou a urgência dessa convocação para uma reunião no "Planalto" justificando-a com o "recesso branco" do Congresso, que em apenas o mês de setembro para fazer o seu pronunciamento sobre a reforma. Ao entregar o documento ao presidente do conselho, em solenidade realizada na Universidade de Brasília - onde irá trabalhar o CFE por cinco dias.
 
POLÍCIA URUGUAIA CONFIRMA: OS COMUNICADOS SÃO FALSOS
Os supostos comunicados Tupamaros de ontem, número 15, dado ao Brasil, e número 14, em Montevidéu, "são tão inautênticos como o surgido dia 15 em Porto Alegre", afirmou definitivamente ontem à noite a polícia uruguaia. Enquanto isso, a Delegacia Regional da Polícia Federal do Rio Grande do Sul, expediu nota a propósito do comunicado de n.o 15, hoje encontrado naquela cidade. Afirma a especializada gancha que o comunicado foi entregue por um repórter de um jornal local e que depois de atentamente examinado o referido documento e mais investigações, concluíram pela inautenticidade do comunicado.

Escrito por:

Do Correio