Publicado 09/08/2020 - 06h00 - Atualizado 07/08/2020 - 15h15

Por Do Correio

Reunião no Instituto de Educação Carlos Gomes

Reprodução

Reunião no Instituto de Educação Carlos Gomes

TOLLE INAUGURA ESCOLA NO JARDIM EULINA
O titular da Pasta dos Negócios da Educação chegou a cidade após às 15,30 horas, culpando a via Anhanguera pelo atraso. Foi recebido pelo prof. Rubem Costa, titular da Divisão Regional de Educação e seus assessores diretos, seguindo imediatamente para o prédio do Instituto de Educação Carlos Gomes, onde teria um encontro com educadores. Fanfarras do Culto à Ciência, e do próprio Instituto de Educação estavam ao longo da Avenida Anchieta, enquanto que centenas de alunos daquele estabelecimento, permaneciam, também na via esperando pela autoridade. No Instituto, prof. Tolle visitou a diretoria do estabelecimento, onde o diretor da Divisão mostrou-lhe fotografias do antigo prédio do Instituto de Educação Carlos Gomes e contou-lhe parte de sua história.
 
DRAMÁTICO APÊLO AOS TUPAMAROS PRESOS
Maria Aparecida Dias Gomide, espôsa do cônsul brasileiro sequestrado, visitou esta tarde os tuparamos detidos ontem, para pedir pela vida de seu marido. Os novos guerrilheiros, inclusive cabeças do grupo, identificados como tupamaros pela policia entre os 15 suspeitos presos ontem, não responderam nenhuma palavra aos apelos da espôsa de Aloisio Dias Gomide. A espôsa do embaixador brasileiro Luis Bastian Pinto que acompanhou a mulher do cônsul na visita a Prisão Central, disse depois que a mesma "tem muita esperança" e que pediu encarecidamente aos guerrilheiros que "fosse respeitada a vida de seu marido e que o devolvessem são e salvo a seu lar".
 
LINDA VIU FOTOS DO MASSACRE E PASSOU MAL
Linda Kasabian, testemunha de acusação do processo Manson sofreu hoje duas crises nervosas diante das fotografias das vítimas da matança de Vila Polanski, no dia 9 de agosto de 1969. Na véspera teve a mesma reação emocional diante de uma fotografia do corpo seminu e lacerado de punhaladas da atriz Sharon Tate. Diante da fotografia de Wojieiech Fryowkski, que foi apresentada por um advogado de defesa, Linda Kasabian exclamou chorando: "Deus meu, Deus meu, como pudeste fazer tudo isto? Este é o homem que eu vi no jardim", acrescentou. Na noite da matança ouvindo os gritos horrorosos que chegavam de Vila Polanski, Linda dirigiu-se para a porta da casa que dá para os jardins, a fim de "parar com aquilo" e deparou com um ensanguentado, o mesmo da fotografia exibida hoje.

Escrito por:

Do Correio