Publicado 04/08/2020 - 06h00 - Atualizado 03/08/2020 - 15h01

Por Do Correio

O café terá em nossa cidade o QG nacional

Reprodução

O café terá em nossa cidade o QG nacional

QG NACIONAL DE PESQUISAS SÔBRE O CAFÉ
O Ministério da Agricultura criou um órgão de âmbito nacional, com sede em nossa cidade, cujos principais objetivos serão patrocinar a pesquisa e aperfeiçoamento de novos métodos de cultura, inclusive a defesa sanitária, beneficiamento e comercialização do café brasileiro. Ao anunciar sua decisão, o ministro Cirne Lima, preocupado em implantar um sistema capaz de dar assessoramento seguro ao Govêrno e aos empresários, nas diversas projeções da problemática cafeeira, destacou a necessidade de se fortalecer a infraestrutura, afirmando: "O problema da "hemileia" (ferrugem), veio ressaltar o quanto é deficiente a nossa infraestrutura cafeeira, no que se refere à pesquisa técnica, defesa sanitária e trabalhos de genética. Os planos de desenvolvimento do País ainda dependem muito do café. Precisamos, portanto, proporcionar o instrumental tecnológico aos que constroem essa riqueza nacional".
 
AUMENTA APREENSÃO PELA SORTE DO CÔNSUL
A Informação de que o governo Uruguaio não negociará com os “Tupamaros” a troca do Cônsul brasileiro deixou bastante apreensivos e temerosos os círculos militares, que consideram que quando a vida de um inocente está em perigo - ainda mais um diplomata estrangeiro - a única solução é fazer o possível e até o impossível para libertá-lo, mesmo que os princípios regidos tenham a ser desrespeitados. A propósito, lembram os setores militares a sorte do embaixador alemão na Guatemala, que, embora tenha, merecido repulsa do mundo inteiro, sua vida foi sacrificada ingloriamente. O sequestro do Cônsul, Aloisio Gomide provocou o estudo pelos órgãos de segurança de sugestão no sentido de aconselhar o Itamarati a cercar os nossos representantes no exterior de um maior e mais rígido esquema de segurança.
 
POVO DA IRLANDA TEM ÓDIO DAS TROPAS BRITÂNICAS
Os soldados britânicos, recebidos como "salvadores" no verão passado pelo católicos da Irlanda do Norte, são agora odiados inclusive pelos moderados e considerados como ocupantes, afirmam aqui observadores políticos. Esses soldados "devem ser postos para fora a qualquer preço" afirmam chefes do Exército Republicano Irlandês (IRA) proibido tanto na Irlanda independente como no Ulster. Para os católicos, cada vez mais influenciados pelo IRA, que desde há dois anos renasce das cinzas, tudo é considerado pretexto para lançar-se contra as tropas britânicas. Os pretextos foram a detenção de Bernadette Devli em junho, as diligencias policiais e do exército no bairro Falls Road em julho.

Escrito por:

Do Correio