Publicado 10/08/2020 - 19h32 - Atualizado 10/08/2020 - 19h32

Por AFP


O instituto mexicano de arqueologia anunciou nesta segunda-feira ter encontrado um túmulo humano pré-hispânico no estado de Tamaulipas, no nordeste do país, e informou que o esqueleto é um dos primeiros do período a ser achado completo.

"Depois da morte, aquele homem que, ao morrer, devia ter entre 21 e 35 anos, foi colocado dentro de uma esteira (uma espécie de esteira trançada) junto com uma pequena cuia como oferenda", relatou o Instituto de Arqueologia e História Nacional (INAH) em comunicado.

O corpo foi enterrado por mais de um milênio. O esqueleto, sua posição e a relíquia de cerâmica que o acompanhava foram preservados, informou o instituto, lembrando que a pessoa pode ter vivido durante 400 e 700 DC.

Os restos mortais foram recuperados por especialistas e se trata de "um dos primeiros túmulos humanos pré-hispânicos relatados completos".

O esqueleto foi encontrado em 8 de julho, quando moradores de uma cidade no sudoeste de Tamaulipas, que estavam construindo a fundação de uma cisterna, relataram a descoberta.

O INAH disse que existem pelo menos mais dois cemitérios na área que não foram comprometidos pela construção.

Em meados de julho, o INAH relatou a descoberta dos restos de um antigo palácio asteca sob o Monte de Piedad, um edifício emblemático no centro da Cidade do México.

yug/piz/cc

Escrito por:

AFP