Publicado 01/08/2020 - 15h23 - Atualizado 01/08/2020 - 15h23

Por AFP


A Guatemala ultrapassou, neste sábado (1), os 50.000 casos de coronavírus e soma quase 2.000 mortos pela doença, em um momento em que o país está imerso na reabertura progressiva das atividades restritas há quatro meses, segundo um relatório oficial.

Nas últimas 24 horas foram registrados 1.190 novos casos positivos, totalizando 50.979 casos e o número de mortos neste período foi de 35, totalizando 1.959 mortes, detalha a contagem divulgada pelo Ministério da Saúde.

O relatório também informa que os recuperados são 37.873, depois de 1.057 guatemaltecos se recuperarem neste período.

Apesar de o número de casos e de mortes não diminuir, o presidente do país, Alejandro Giammattei, anunciou no domingo passado a reabertura gradual das atividades econômicas, restritas desde março para conter a pandemia.

Na sexta-feira, o transporte público coletivo na capital foi o primeiro no país a retomar o serviço, embora de maneira limitada e sob medidas de prevenção de saúde.

A Guatemala mantém um toque de recolher parcial desde 22 de março para controlar a propagação da COVID-19.

Da mesma forma, continuam suspensas as aulas em escolas e universidades e estão proibidas as atividades sociais, esportivas e culturais, enquanto as fronteiras estão fechadas para a entrada de estrangeiros.

ec/lda/aa

Escrito por:

AFP