Publicado 26/07/2020 - 09h47 - Atualizado // - h

Por Kátia Camargo

Letícia Volpi foi selecionada para uma Residência Artística na China

Divulgação

Letícia Volpi foi selecionada para uma Residência Artística na China

“Da janela lateral do quarto de dormir/ Vejo uma igreja, um sinal de glória/ Vejo um muro branco e um voo pássaro /Vejo uma grade, um velho sinal.” Quem imaginaria que esse trecho da música Paisagem na Janela, escrita por Lô Borges e Fernando Brant e já entoada nas vozes dos cantores Milton Nascimento, Beto Guedes, entre outros, representaria, e muito, o olhar das pessoas neste momento de distanciamento social?
Pois foi isso que ocorreu com a artista plástica e fotógrafa campineira Letícia Volpi, de 36 anos, quando ela decidiu olhar para além da sua janela e criar o projeto Vista da Quarentena. “Logo na segunda semana que passamos a ficar dentro de casa eu resolvi buscar inspirações para a pintura, mas não só do que eu andava vendo da minha janela. Tive a ideia de fazer um convite, nas minhas redes sociais, para que as pessoas me mandassem fotos da sua visão favorita na quarentena ou do que estavam vendo de suas janelas. Para minha surpresa comecei a receber imagens vindas de várias partes do Brasil e do mundo. E isso foi muito lindo e inspirador, pois conseguiu ampliar meu olhar e minha visão”, conta Letícia.
Ela destaca que recebeu muitas fotos e selecionou 15 imagens que contemplavam diferentes lugares e visões de mundo. “Com esse material em mãos eu comecei a pintar com tinta acrílica as imagens das fotos que recebi. Foi um processo tão bonito, tão transformador, pois me conectou com diferentes pessoas, histórias e seus olhares de diversos lugares do mundo sem sair de casa. Eu senti que esse projeto Vista da Quarentena criou um senso de coletividade tão intenso ao poder contar com o olhar do outro, além do meu”, conta a artista.

Quem quiser conferir as obras e pinturas da artista enquanto não é possível fazer uma exposição pode dar uma espiada no Instagram @levolpi. Tem pinturas de Campinas, Imperatriz (Maranhão), São Paulo (São Paulo), Baixo Gandu (Espírito Santo), Pindoretama (Ceará), Jundiaí (São Paulo), Michigan (Estados Unidos), Itapema (Santa Catarina), Volta Redonda (Rio de Janeiro), dentre outros.
Letícia destaca que antes de entrar de vez para o mundo das artes plásticas (ela cursa o terceiro ano da Escola Panamericana de São Paulo) trabalhava exclusivamente como fotógrafa. “Foi durante uma viagem que fiz pela Ásia que comecei a sentir que a fotografia não transmitia o som, cheiro e toda a sensação que eu tinha sentido na viagem. Foi daí que resolvi estudar artes plásticas e comecei a fazer interversões nas fotografias”, conta.

Projeto artístico
Recentemente, a artista foi selecionada para fazer uma Residência Artística no Swatch Art Peace Hotel em Shanghai. “Deve ocorrer em 2021, durante três meses, estarei inteiramente dedicada ao desenvolvimento de um projeto artístico autoral na China. Me sinto muito honrada pela oportunidade de integrar a equipe de artistas que foram selecionados de diferentes partes do mundo. A princípio, a viagem está marcada para março, mas ainda não sei se a data está confirmada ou será adiada. Espero que até lá a gente consiga olhar muito além da janela”, destaca.

Escrito por:

Kátia Camargo