Publicado 31/07/2020 - 13h08 - Atualizado // - h

Por Gustavo Magnusson

Jogadores pontepretanos celebram a classificação na Vila: o que parecia impossível na primeira fase virou realidade e a Macaca está entre os quatro

Ponte Press/Luiz Guilherme Martins

Jogadores pontepretanos celebram a classificação na Vila: o que parecia impossível na primeira fase virou realidade e a Macaca está entre os quatro

Após duas vitórias que serviram para fugir do rebaixamento e ainda valeram a classificação para a segunda fase do Campeonato Paulista, a Ponte Preta fez mais uma vítima ontem, continua com 100% de aproveitamento desde a retomada da competição e segue em busca do título estadual inédito. Com gols do inspirado Bruno Rodrigues, do reforço Moisés e do meia João Paulo, a Macaca repetiu o roteiro de 2017, bateu o Santos por 3 a 1 dentro da Vila Belmiro e agora terá o Palmeiras pela frente na semi-final.

O jogo
Com seu artilheiro Roger voltando de suspensão, mas iniciando no banco de reservas, a Ponte Preta quase abriu o placar logo aos 2', quando Jeferson cabeceou no travessão de Vladimir após cobrança de escanteio. Após o susto inicial, o Santos respondeu de forma letal. Soteldo partiu para cima de Apodi pelo lado esquerdo e cruzou alto na segunda trave. Ivan ameaçou sair, mas não alcançou a bola e ainda deixou o gol totalmente aberto para Marinho marcar o seu terceiro gol no Paulistão, sendo todos eles anotados nos últimos cinco dias — os outros dois haviam sido marcados na derrota santista por 3 a 2 para o Novorizontino.
Após sofrer o seu primeiro gol desde a parada, a Ponte tentou reagir com Apodi. O lateral direito arriscou de longe, Vladimir soltou no meio da área, mas ninguém aproveitou. Aos 25', Carlos Sánchez cobrou falta e encontrou Marinho sozinho na pequena área, mas o atacante santista parou em Ivan. Aos 34', Ivan salvou novamente a Macaca em nova cobrança de falta de Sánchez, mas desta vez direto para o gol.
Aos 37', a Ponte quase ganhou o gol de empate de presente. Pará tentou recuar de peito para Vladimir, mas o goleiro conseguiu espalmar para escanteio.
Aos 43', veio o lance que mudou o rumo da partida. Marinho soltou o cotovelo no rosto de Dawhan e recebeu o cartão vermelho. Foi a quarta expulsão do Santos nas últimas quatro partidas, uma em cada.
Com a superioridade numérica, o técnico João Brigatti promoveu no intervalo as entradas de Moisés e Roger, que completou 200 jogos com a camisa do clube, e as mudanças rapidamente surtiram efeito. Aos 4', Bruno Rodrigues desviou de cabeça para o fundo da rede, debaixo das pernas de Vladimir, após assistência de Moisés em cobrança de escanteio que o próprio ex-Concórdia originou. Foi o quarto gol de cabeça do artilheiro da Ponte Preta no campeonato, sendo três desde a volta da paralisação.
Aos 15', a dupla Bruno Rodrigues e Moisés voltou a entrar em ação: o primeiro chutou e o segundo aproveitou o rebote de Vladimir, anotando seu primeiro gol com a camisa da Ponte Preta. Aos 42', a Macaca matou o jogo com João Paulo, que cortou para o meio e arriscou de fora da área, marcando o gol mais bonito da noite.
Com a derrota, o Santos se despede do Campeonato Paulista e agora volta as atenções para o Campeonato Brasileiro. A Ponte Preta, por sua vez, encara o Palmeiras no Allianz Parque, no domingo, em busca de uma vaga na final depois de três anos. 

Escrito por:

Gustavo Magnusson