Publicado 28/07/2020 - 14h38 - Atualizado 28/07/2020 - 14h39

Por Gustavo Magnusson

Atletas extravasam após a vitória sobre o Mirassol que garantiu a Ponte nas quartas: adversário agora é o Santos

Ponte Press/Luiz Guilherme Martins

Atletas extravasam após a vitória sobre o Mirassol que garantiu a Ponte nas quartas: adversário agora é o Santos

Pouco mais de quatro meses após sofrer a dura derrota de virada para o Guarani no Dérbi 196 e ainda amargar a paralisação do Campeonato Paulista afundada na lanterna da competição, a Ponte Preta superou os prognósticos e viveu um domingo dos sonhos. A vitória por 1 a 0 sobre o Mirassol, em São Bernardo do Campo, significou não apenas a manutenção na primeira divisão estadual, como também a classificação às quartas de final para enfrentar o Santos, ao mesmo tempo em que seu maior rival lamentava uma eliminação improvável.
Ao término da partida no estádio Primeiro de Maio, o técnico João Brigatti não conteve a euforia e desabafou, com direito a provocações ao Guarani. “Estou extremamente feliz porque a gente vinha sofrendo há muito tempo, principalmente depois da paralisação do campeonato, em que ficamos 128 dias sendo motivo de chacota de uma minoria", cutucou. "Até uma parte da nossa própria torcida já não acreditava mais que a gente podia reverter uma situação dessas, mas conseguimos resgatar a confiança dos atletas. Nosso elenco está criando uma identidade e isso é muito bonito", afirmou o comandante. “Nosso ponto forte foi a entrega total dos nossos atletas, então o mérito é todo deles”, apontou Brigatti.
O técnico também valorizou os oito reforços que a Ponte Preta trouxe durante a pandemia, que deram novo ânimo ao elenco. Os atacantes Osman e Moisés, por exemplo, estrearam contra o Mirassol, enquanto os demais só poderão ser utilizados na Série B do Brasileiro.
"A Ponte Preta foi muito feliz nas contratações que fez, pois são atletas altamente profissionais, que têm nos ajudado demais. Nós os deixamos um pouco de lado por causa do Paulista e em nenhum momento você vê um atleta reclamar, muito pelo contrário, eles só agregam, inclusive passando informações das equipes adversárias”, destaca Brigatti.
Após a festa de domingo, a Ponte Preta agora deixa de lado a empolgação pela reviravolta que protagonizou e inicia a preparação para o duelo contra o Santos, nesta quinta-feira, às 21h30, em jogo único, na Vila Belmiro. A data e o horário da partida, que terá o auxílio do VAR e vai fechar a fase de quartas de final, foram definidos pela Federação Paulista de Futebol, após Conselho Técnico realizado na manhã de ontem, com participação de todos os oito clubes ainda vivos na disputa pelo título.
Aproveitamento depois da retomada é de 100%
 
Apesar de ter somado apenas 13 pontos na primeira fase — três a menos que o Guarani — e terminado na 13ª colocação na classificação geral do Campeonato Paulista, a Ponte Preta se classificou às quartas de final porque os seus concorrentes diretos pela vaga, Oeste e Água Santa, fizeram péssimas campanhas no Grupo A e foram rebaixados à Série A2.
Mas apesar de possuir o pior desempenho dentre os oito classificados, a Ponte é a melhor equipe do torneio desde a retomada do Paulistão, ao lado do Corinthians. As duas equipes venceram os últimos dois jogos que restavam para o fim da primeira fase e não sofreram nenhum gol. A Macaca não vencia duas partidas consecutivas desde janeiro, quando bateu Botafogo e Corinthians na sequência, e não passava dois jogos sem ser vazada há quase um ano — a última vez foi em setembro de 2019, quando a Macaca venceu o Coritiba por 1 a 0 e empatou com o Criciúma em 0 a 0, pela Série B. E as vitórias contra Novorizontino e Mirassol tiveram um destaque: Bruno Rodrigues. O atacante de 23 anos assumiu o papel de substituto do artilheiro Roger e deu conta do recado, com um gol marcado em cada partida. Roger, no entanto, está livre de suspensão e voltará a ser opção para o técnico João Brigatti contra o Santos. "Rogeré um excelente, mas ainda vamos pensar sobre a titularidade", despistou Brigatti.

Escrito por:

Gustavo Magnusson