Publicado 01/08/2020 - 06h00 - Atualizado 31/07/2020 - 15h18

Por Do Correio

Os delinquentes no monumento

Reprodução

Os delinquentes no monumento

NINGUÉM VÊ ESTES DELINQUENTES EM CAMPINAS?
Do outro lado à porta de um estabelecimento bancário, um soldado, na característica posição de vigilância conversa com um guarda civil. Dezenas de carros particulares, ônibus cruzam-se na Barão de Jaguara com Bernardino de Campos. Tudo em perfeita ordem; tudo normal, como qualquer outro dia da semana. Prova disso são os guardas, zeladores da ordem, que conversam despreocupadamente à porta do estabelecimento bancário. Mas, no monumento túmulo, sôbre o qual, impassível, a estátua do grande maestro campineiro parece fitar as andorinhas, um quadro estarrecedor: meninos e jovens, mal vestidos, sem mesmo se importar com o local onde descansa uma alma, e o que é o pior, em pleno centro de uma cidade como Campinas, dormem tranquilamente e sem serem molestados por ninguém. Nem mesmo pelos guardas que continuam em seu bate-papo, como se estivessem guardando o sono dos pequenos.
 
TERROR TUPAMARO SEQUESTRA NOSSO CÔNSUL
O Cônsul do Brasil em Montevidéu e um funcionário da Embaixada dos Estados Unidos foram sequestrados esta manhã por supostos guerrilheiros (tupamaros). Os dois atos terroristas dos "Tupamaros" tiveram lugar a poucos minutos de intervalo nos bairros de Malvin e Carrasco, em Montevidéu. Sem confirmação, anunciou-se de fontes chegadas à policia que também teria ocorrido um terceiro sequestro. O brasileiro é o cônsul Aloisio Gomide, e foi raptado por um grupo extremista quando saia de seu domicilio, no aristocrático bairro de Carrasco. O funcionário da embaixada norte-americana é do FBI, e tem por sobrenome Mitrone.
 
MÉDICI CONVOCA E O POVO ACOMPANHA O DRAMA
"O Consul Aloysio Mares Dias Gomide foi sequestrado por um grupo armado dentro de sua residência, em Montevideu, às 9 horas da manhã (hora de Montevideu). Não sei de mais nada e também não posso dizer se o Agente do FBI estava dentro ou fora da casa, fazendo a segurança. Só sei que êle também foi sequestrado". (Embaixador Rio Branco, na sala de imprensa do Itamarati, no Rio, às 11 horas da manhã de hoje, visivelmente abatido). Na sala de imprensa do Itamarati, as duas funcionárias só tinham ouvido por uma emissora de rádio o nome de Aloysio Dias, e não sabiam confirmar se era mesmo Consul-Adjunto do Brasil no Uruguai, embora entre mais de 60 funcionários do Ministério das Relações Exteriores do Brasil em Montevideu (Embaixada, ALALC e Consulado) e houvesse um Aloysio. Mas este Aloysio ela conhecia por "Diplomata Aloysio Mares Dias Gomide", e não como tinha sido passado pelas Agencias Internacionais de Noticias e divulgado pelas emissoras de rádio.

Escrito por:

Do Correio