Publicado 24/07/2020 - 06h00 - Atualizado 23/07/2020 - 15h09

Por Do Correio

O trânsito no bairro Taquaral

Reprodução

O trânsito no bairro Taquaral

TRÂNSITO: VAMOS DIMINUIR TODO ESSE PERIGO?
Toda a cidade sente a Importância e colabora para o desenvolvimento da campanha lançada pelo CORREIO POPULAR, visando obter para o trânsito dos bairros principalmente, maior segurança, sem contudo deixar de lado o complexo viário central. Desde o início a repercussão tem sido muito grande. A população, através dos fones mantidos de plantão na redação do CORREIO, tem se manifestado, apontando os pontos de maior conflito nas suas zonas de atividades. Somente no primeiro dia, foram colhidas 30 informações diversas através da iniciativa popular. E o número tende a crescer com o decorrer das semanas. O conjunto convencional, empregado atualmente, já não tem força para transmitir a mensagem. Isto por duas razões principais: tornou-se por demais familiar e ficando superado pelo aguçamento da percepção de quem vê o sinal.
 
DINHEIRO NOVO DO BRASIL CIRCULA NORMALMENTE
O gerente do Meio Circulante, sr. Celso Lima e Silva, afirmou hoje que são destituídos de qualquer fundamento rumores de que as novas cédulas de cruzeiro estariam sendo recolhidas pelo Banco Central. Acrescentou que "tais boatos tem por objetivo levar a intranquilidade ao país, no momento em que as autoridades monetárias se empenham na tarefa do desenvolvimento e no fortalecimento dos mercados interno e externo". Referindo-se ao expediente enviado pela Federação e Centro do Comércio de São Paulo ao Banco Central, falou sobre a falta de troco, disse que a Casa da Moeda já vai tomar providências sobre o problema.
 
EIS A PALAVRA DA SEGURANÇA PÚBLICA
A cúpula da Secretaria da Segurança tem cumprido suas atribuições legais, determinando a abertura de inquéritos para a apuração de todos os casos de assassinatos, inclusive quando as vítimas são atribuídas ao "Esquadrão da Morte". Infelizmente não nos foi possível apurar até o momento a responsabilidade criminosa em vários casos. Tal fato não pode constituir surpresa, já que o próprio dr. Nelson Fonseca declara que tem mais de 20 sindicâncias abertas sobre o mesmo assunto e que ainda não chegaram a uma solução definitiva.

Escrito por:

Do Correio