Publicado 08/07/2020 - 06h00 - Atualizado 07/07/2020 - 14h56

Por Do Correio

Quércia visita o centro da Boa Vista

Reprodução

Quércia visita o centro da Boa Vista

EM DOIS MESES O CENTRO COMERCIAL DA BOA VISTA
Dentro de mais alguns dias será aberta concorrência pública para a venda dos boxes e em dois meses o Centro Comercial da Vila Boa Vista, construído pela Companhia de Habitação Popular começará a funcionar normalmente. A declaração foi feita ontem à reportagem pelo dr. Camilo Geraldo de Souza Coelho, presidente da COHAB-Campinas, durante visita que empreendeu, juntamente com o prefeito Orestes Quércia, àquele núcleo habitacional, para verificar o andamento das obras do Centro Comercial. Para o prefeito de Campinas, o Centro Comercial constitui-se num grande passo não só para o próprio núcleo residencial, como também para comerciantes que pretendem se estabelecer na cidade, pois facilitará a estes a aquisição de um imóvel, em local com freguesia quase que certa.
 
"CONSTITUI MAL NECESSÁRIO O AI-5"
Justificando os obstáculos que ainda impedem o livre exercício da Democracia no Brasil, o vice-líder da ARENA, no Senado, Eurico Resende, reconheceu, como o próprio presidente Médici afirmou em pronunciamento recente, "que ainda não estamos no estado de direito pleno, mas que o evento do regime democrático integral já está aprazado para 1974". Segundo o Senador, o AI-5 "é uma necessidade, ou melhor, um mal necessário". O Ato Institucional n.o 5 constitui ameaça "à livre manifestação popular durante o pleito do fim de ano".
 
CRISE POLÍTICA PREJUDICA A ITÁLIA
A crise que rompeu a coalisão governamental italiana de centro-esquerda atingiu quatro grandes formações políticas. Há quase dois anos estas quatro formações iniciaram, na Itália, uma experiencia de governo de Centro-Esquerda que terminou com crises abundantes, segundo os resultados das eleições recentes municipais ou regionais, gozava de uma preferencia popular. A pedra de toque desta coalisão foi sempre o problema das relações dos socialistas de esquerda com o Partido Comunista Italiano. As quatro formações componentes da coalisão foram: 1. A Democracia Cristã, com 265 deputados sobre, 630. Este partido cujo emblema é a cruz num escudo, apresenta-se corno o zelador das liberdades frente ao fascismo e ao comunismo. Seu atual secretário é Arnaldo Forlani.

Escrito por:

Do Correio