Publicado 25/06/2020 - 09h48 - Atualizado 25/06/2020 - 09h48

Por Gilson Rei

O Hospital Metropolitano reforça a rede de atendimento Covid-19

Matheus Pereira/AAN

O Hospital Metropolitano reforça a rede de atendimento Covid-19

Os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para Covid-19 estão com 100% de ocupação há 14 dias consecutivos nas unidades da rede municipal de Campinas — formada pelos hospitais Mário Gatti e Ouro Verde. A taxa de ocupação máxima nas unidades da rede municipal é registrada desde o dia 10 deste mês. Todos os 123 leitos da rede municipal estavam sendo utilizados ontem.
Além disso, a taxa de ocupação chegou ontem a 90,16% do total de leitos de UTI para pacientes com Covid-19 em Campinas, incluindo as redes municipal, estadual e particular. Dos 356 leitos de UTI exclusivos, 321 mantinham-se ocupados, o que é também um novo recorde de internação de doentes por coronavírus desde o início da pandemia. Para atender novos casos graves de Covid-19, a cidade contava ontem com 35 leitos livres nas redes pública e particular.
Outra preocupação é a oferta de leitos muito baixa na rede estadual — formada pelo Ambulatório Médico de Especialidades (AME) e pelo Hospital de Clínicas da Unicamp): dos 76 leitos existentes, 72 estão ocupados, o que corresponde a 95% de ocupação e a existência de apenas quatro leitos para novos atendimentos.
Na rede particular a situação é menos grave, pois a Prefeitura contratou 157 leitos. Mesmo assim, havia em disponibilidade apenas 31 leitos porque 126 unidades já estavam sendo utilizadas, números que equivalem a uma ocupação de 80%.

Escrito por:

Gilson Rei