Publicado 03/06/2020 - 07h57 - Atualizado 03/06/2020 - 07h57

Por Maria Teresa Costa

Apesar da flexibilização, taxas foram próximas às anteriores

Wagner Souza/AAN

Apesar da flexibilização, taxas foram próximas às anteriores

A retomada das atividades, com restrições, nas cidades da Região Metropolitana de Campinas monitoradas pelo Sistema de Monitoramento Inteligente do governo do Estado não teve impacto significativo nas taxas de isolamento social. O isolamento ficou próximo ao das duas últimas segundas-feiras, entre elas o dia 25, feriado estadual. Na média, oito cidades monitoradas que autorizaram a abertura do comércio registraram 45,1% de isolamento — em 18 de maio a média foi de 45,8% e no feriado, 47,8%.
Uma das explicações para isso, segundo o economista Guilherme Oliveira, consultor de empresas, é que, apesar da autorização de reabertura, nem todos os segmentos funcionaram, porque as cidades exigiram cadastramento prévio dos estabelecimentos para permitir a retomada das atividades. “Esses cadastro estabeleceram a corresponsabilidade dos setores na fiscalização do cumprimento das normas sanitárias e nem todos ainda conseguiram o documento”, afirmou. Segundo ele, é provável que as taxas de ontem, que serão divulgadas hoje, tragam maior queda no isolamento.
Em Americana, o isolamento ontem foi de 44% ante 45% e 46% nas segundas-feiras anteriores. Em Sumaré também foi de 44% — em 18 de maio e 25 de maio, de 45%. As lojas de rua, concessionárias, escritórios e imobiliárias podem funcionar apenas das 10h às 14hs e o shopping das 16h às 20h.
Santa Bárbara d´Oeste registrou 43% (43% e 45% em 18 e 25 de maio). O comércio de rua foi autorizado a vai funcionar de segunda a sexta-feira, das 10h às 14h, e aos sábados das 9h às 13h. As lojas devem atender com 20% da capacidade e com todas as medidas de higienização necessárias.
Em Itatiba, a segunda-feira teve isolamento de 43%, ante 44% e 45% em 18 e 25 de maio. A cidade autorizou o funcionamento de comércios e serviços por enquanto, e a partir do dia 7. Já Vinhedo, uma das cidades com maior taxa de isolamento na quarentena, marcou 48% nessa segunda, contra 50% e 51% nas duas últimas. A Prefeitura autorizou o funcionamento em horário conforme o alvará, do comercio em geral (incluídas as galerias comerciais), escritórios, concessionárias e atividades imobiliárias. Igrejas podem abrir nessa fase, desde que obtenham autorização prévia. As missas e cultos poderão ter duração máxima de 1 hora, sendo reduzida a 30% da capacidade total de lotação interna.
Valinhos registrou isolamento de 47% na segunda, ante 43% e 45% nos dias 18 e 35. A cidade limitou em quatro horas o funcionamento do shopping, das 12h às 16h, com a capacidade máxima de 20%, enquanto o comércio de rua das 9h às 16h de segunda a sexta-feira e das 9h às 13h no sábado. As atividades Imobiliárias e escritórios funcionam das 9h às 13h de segunda a sexta, concessionárias das 10h às 14h e aos sábados das 8h às 12h. Já serviços de banho e tosa de animais abrem das 8h às 12h e os serviços de limpeza e higienização de veículos, das 8h às 12h.
Indaiatuba autorizou a retomada do comércio em geral, incluindo concessionárias, lojas e estacionamento de veículos; shoppings, galerias e congêneres; escritórios de prestação de serviços, inclusive imobiliárias, com restrição de horários. Taxa de isolamento, no primeiro dia da retomada, foi de 48%, mesma registrada em 18 de maio, e de 53% no feriado.
Já Hortolândia registrou 44% (45% e 47% nas duas segundas-feiras anteriores). Comércio em geral, escritórios atividades imobiliárias e concessionárias podem funcionar das 10 às 14h, shoppings e galerias abrem quatro horas. O tempo máximo para celebração de cultos e missas será de uma hora e com 30% da lotação máxima.

Escrito por:

Maria Teresa Costa