Publicado 28/06/2020 - 06h00 - Atualizado 27/06/2020 - 15h30

Por Do Correio

Sônia Yara chega em Campinas

Reprodução

Sônia Yara chega em Campinas

SÔNIA CHEGOU, TRAZENDO SUA BELEZA
Sônia Yara Guerra, Miss Brasil número 2, a moça que entrou no certame apenas por brincadeira, mas que agora assume a responsabilidade de representar o país, o Estado e a cidade em Londres, na escolha de Miss Mundo, no fim do ano, chegou ontem à Campinas depois da campanha meteórica que a elevou ao segundo mais alto escalão da beleza nacional. Ela chegou pela manhã, as 10,20 horas, trazendo consigo o sol que havia desaparecido da cidade desde o dia 23. Com a faixa de Miss São Paulo, trajando um vestido marinho com acessórios e chapéu vermelhos, Sônia desfilou para a cidade, que parou para ve-la. A mais bela paulista estava na capital desde sexta- feira à noite, quando chegou do Rio de Janeiro, depois de ter cumprindo a parte inicial de seu contrato de seis meses.
 
ESTA COPA DO MUNDO QUE É NOSSA
Por direito. Por justiça. Por vocação. Pela fibra. Pela raça. Nunca por acaso. Agora constatamos apenas o que já sabíamos em 58 e 62: que a coroa estava na cabeça de Pelé e a taça, nas mãos dos brasileiros. Não importa uma espera de quarenta anos para essa vitória indiscutível. Uma vitória que não é fruto da sorte, nem produto do acaso. Foi vitória construída, passo a passo, por um futebol adulto e conscientizado, calcado na mais profunda esportividade. Nós aqui, vibrando através do vídeo, sentimos orgulho dos nossos craques. Não só pela demonstração de excelente futebol. Mas também pela elegância, pela camaradagem, pela ética esportiva. Por terem representado de fato uma pátria.
 
PRECISAMOS ACABAR COM AS FAVELAS
O problema do desfavelamento, estudado por muitos, e planos que infelizmente não deram bons resultados, será solucionado pela atual administração Municipal de Campinas. Um plano, de autoria do prefeito Orestes Quércia, e que foi elaborado pela COHAB da Prefeitura, recentemente aprovado pelo Banco Nacional da Habitação, será colocado em prática dentro de algum tempo, e vai eliminar de imediato, tão logo seja concluído, duas das maiores favelas campineiras, ou seja a do Grameiro, com 70 barracos e a do Jardim do Trevo, com 31 barracos.

Escrito por:

Do Correio