Publicado 18/06/2020 - 06h00 - Atualizado 17/06/2020 - 14h05

Por Do Correio

Zagalo comemora o terceiro gol

Reprodução

Zagalo comemora o terceiro gol

COPA: BRASIL GANHA DO URUGUAI POR 3 X 1
O Brasil derrotou hoje, à tarde, em Guadalajara, a Seleção Uruguaia por 3 a 1. Com a vitória do selecionado italiano sobre a Alemanha a decisão final no próximo domingo será entre os dois times, ambos bi-campeões do mundo. Quem vencer a partida ficará definitivamente com a Taça "Jules Rimet". Mas para o brasileiro o resultado de hoje já tem gosto de Copa do Mundo. Vingamos 1950! O time uruguaio comportou-se da mesma maneira de sempre: depois do seu gol, começou a conhecida "guerra de nervos" para irritar os jogadores brasileiros. Entretanto, a precipitação de 50 não iria repetir-se. Na véspera, Zagalo conversou demoradamente com os jogadores, quando lhes foi explicado muito sobre as manhas uruguaias. Notava-se que os brasileiros estavam meio nervosos no inicio da partida, mas o gol de Cubilla, aos 17 minutos, não modificou o panorama da partida.
 
GOVERNO ALEMÃO MOSTRA-SE AGRADECIDO
O embaixador da Alemanha, Ehrenfried Von Holleben, transmitiu hoje o seguinte telex para o ministro da Justiça, professor Alfredo Buzaid : "Expresso-vos meus cordiais agradecimentos pela vossa enérgica atuação para obter minha libertação das mãos dos sequestradores. A êsses agradecimentos unem-se de todo coração minha senhora e meus filhos, aos quais a vossa visita trouxe consolo e esperança. Sinto o profundo desejo de aproveitar esta primeira oportunidade, após minha libertação, para transmitir-vos os meus sinceros pêsames pela morte do agente de segurança, Irlando de Souza Regis. Lamento também sinceramente os ferimentos recebidos no momento do sequestro pelos dois outros funcionários incumbidos da proteção de minha vida. Faço votos para seu pronto e perfeito restabelecimento".
 
CAMBODJA PEDE RETIRADA DE TROPAS DO VIETCONG
O Cambodja pediu à União Soviética que intervenha ante os interessados para que se retirem de seu território as tropas norte-vietnamitas e do Vietcong, soube-se hoje aqui. Em uma nota verbal transmitida sábado último, o governo cambodjiano "afirma estar em condições de assegurar ao governo soviético que nenhuma tropa estrangeira permanecerá no Cambodja depois da partida das forças de agressão do Vietcong e norte-vietnamitas". A nota foi transmitida pelo ministro cambodjiano de Relações Exteriores ao encarregado de negócios soviéticos em Phnom Penh.

Escrito por:

Do Correio