Publicado 04/06/2020 - 06h00 - Atualizado 03/06/2020 - 15h22

Por Do Correio

O pátio do Milton Tolosa

Reprodução

O pátio do Milton Tolosa

INTERDIÇÃO DO DOM BARRETO: DRAMA DOS ALUNOS
Em torno do problema, vistas grossas está fazendo o governo do Estado que ainda não providenciou a reforma do antigo prédio, interditado que se encontra desde fevereiro último. A alegação é de que se trata de um prédio particular e, por isso, não pode o Estado executar reparos. Ora, se reparos não podem ser executados, um outro prédio então deveria já ter sido providenciado. Ou espera-se que mais uma vez a Prefeitura vá em socorro, cedendo um prédio municipal ou alugando um? Os prejuízos causados pela interdição do prédio do Dom Barreto não são poucos. Em razão da interdição, que ainda perdura, os alunos foram remanejados para o Grupo Escolar Milton de Tolosa, bem distante do Dom Barreto. Começa aí o drama. O Milton de Tolosa, insuficiente para seus próprios alunos teve que receber, de braços abertos, o pessoal do Dom Barreto.
 
MÉDICI INSPECIONA REGIÃO ATINGIDA PELA SECA
O presidente da República segue dia 5 para Fortaleza, onde inspecionará as regiões nordestinas mais atingidas pela sêca. Da capital o presidente Médici irá a Crateus, de onde regressará no mesmo dia. Na sexta-feira visitará o Município de Caico e no sábado far-se-á presente à reunião extraordinária da SUDENE, no Recife, a qual comparecerão também ministros e todos os governadores nordestinos. De Pernambuco o presidente retornará à Brasilia, voltando ao Rio no dia 10, para assistir à solenidade da Páscoa dos militares na nova catedral Metropolitana do Rio de Janeiro.
 
200 MIL PESSOAS AO RELENTO NO PERU
Finalmente o céu ficou desanuviado hoje para a martirizada zona de Huaras, no Peru, onde sob várias cidades estão cerca de 30 mil cadáveres que começam a se decompor. Até a zona do Pacífico, ao norte de Lima, onde o desastre também foi terrível apareceu um sol fraco, que nesta época do ano está sempre escondido e coberto por nuvens muito baixas. Uma temperatura primaveril substituiu o frio que havia causado já párias mortes, especialmente de crianças. No raiar da madrugada foi estabelecida uma ponte aérea: tanto de comboios de auxílios que aproveitam a inesperada abertura de uma estrada que conduz a Huaraz, para iniciar sua ascensão lenta de 400 quilômetros.

Escrito por:

Do Correio