Publicado 23/05/2020 - 09h29 - Atualizado // - h

Por Estadão Conteúdo

Fernando Py era membro da Academia Brasileira de Poesia (ABP)

Divulgação

Fernando Py era membro da Academia Brasileira de Poesia (ABP)

Conhecido por sua tradução de Em Busca do Tempo Perdido, de Marcel Proust, e membro da Academia Brasileira de Poesia, o tradutor e crítico literário Fernando Py morreu aos 84 anos na última quinta-feira, 21, em Petrópolis, cidade onde morava. Seu corpo foi cremado ontem, no Memorial do Carmo, no Rio de Janeiro.
Segundo a Tribuna de Petrópolis, jornal do qual Py era colunista, ele teve insuficiência respiratória e sofreu uma parada cardíaca. De acordo com a família e com a médica que o atendia, seu quadro não correspondia ao do novo coronavírus, mas um teste foi feito para verificar a suspeita. O resultado ainda não saiu.
Autor de livros de poesia, bibliografias e de crítica literária, o intelectual era um notório tradutor de obras literárias em francês. Suas traduções de Proust foram publicadas pela Ediouro e pela Nova Fronteira. Honoré de Balzac, Alexandre Dumas e Marguerite Duras são alguns outros autores que foram vertidos para o português por sua caneta.
Fernando Py nasceu no Rio, em 1935, mas residia em Petropólis desde 1967. Formou-se em direito pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), mas sempre se dedicou às letras, inclusive contribuindo para veículos como O Globo, o Jornal da Tarde e o Estado de Minas. Também trabalhou como redator e tradutor em enciclopédias, sobretudo a Grande Enciclopédia Delta Larousse e a Enciclopédia Mirador Internacional.
Membro da Academia Brasileira de Poesia (ABP)e da Academia Petropolitana de Letras (APL), Fernando Py deixa três filhos e quatro netos.

Escrito por:

Estadão Conteúdo