Publicado 23/05/2020 - 09h04 - Atualizado // - h

Por Da Agência Anhanguera

Solange Pelicer afirma que serão contatados os que não têm celular

Carlos Bassan/PMC

Solange Pelicer afirma que serão contatados os que não têm celular

A Secretaria de Educação de Campinas começou anteontem, a entrega de chips para os 21,4 mil alunos do Ensino Fundamental (1º ao 9º ano) e Educação de Jovens e Adultos (EJA). A ação deve se estender pelas próximas duas semanas, por conta do feriado prolongado. De acordo com a responsável pela Pasta, Solange Pelicer, serão contatados os estudantes que não possuem celular para ver como poderão ser atendidos. No momento, um levantamento está sendo realizado para identificá-los.
Estes chips são usados pelos alunos para que possam conectar o celular ou tablet e acessar o conteúdo pedagógico disponibilizado na plataforma virtual de aprendizagem – Google sala de aula. O aluno receberá o chip na escola onde estuda. Não é necessário fazer a solicitação, pois a escola entra em contato com o estudante ou seu responsável, marcando o dia e a hora para retirada. A entrega está sendo realizada em conformidade com as orientações das autoridades sanitárias.
Solange destacou que a plataforma digital é umas das ferramentas disponibilizadas pela Secretaria de Educação para que os alunos não percam o vínculo com a escola nesse período de isolamento social, iniciado em 23 de março por conta da pandemia da Covid-19.
"Diariamente 13 mil alunos e 1,1 mil professores acessam as atividades on-line. Ontem (quinta-feira) foram postadas 2.983 atividades. Acreditamos que com a entrega dos chips, esse número de acesso será maior", disse.
Outra ação desenvolvida foi uma parceria com a TV Câmara, que desde a segunda quinzena de maio transmite vídeos didáticos voltados para os alunos da Educação Infantil. As transmissões são feitas às 9h, 15h e 19. A previsão é que até o final deste mês, o canal também divulgue os conteúdos para o Ensino Fundamental e EJA.
A Secretaria de Educação efetuou ainda a distribuição de cerca de 19 mil cestas básicas para mais de 20 mil estudantes em situação de pobreza e extrema pobreza, além daqueles que os pais ou responsável perderam o emprego. As cestas foram entregues no mês de abril e continuarão em maio e junho. Caso a pandemia perdure, pode haver prorrogação do benefício.

Escrito por:

Da Agência Anhanguera