Publicado 27/05/2020 - 06h00 - Atualizado 26/05/2020 - 15h24

Por Do Correio

Essa é a locomotiva da Paulista

Reprodução

Essa é a locomotiva da Paulista

TREM DA PAULISTA BATE RECORDE
A velocidade desenvolvida superou as expectativas, já que se anunciava a máxima de 147 e média de 120 quilômetros por hora. O recorde foi possível graças às novas condições técnicas do trecho entre as estações de Boa Vista e Hortolândia, na extensão de 9 quilômetros, recentemente retificados. A velocidade média de um trem da Companhia Paulista de 95 quilômetros por hora. O comboio ontem organizado pela empresa compreendia 10 carros puxados por uma locomotiva elétrica importada, prefixo 373, GE, tipo 350. Os carros eram de aço azuis, tipo luxo, de primeira e segunda classe. Todos lotados pelos convidados. Cumprindo horário britânicamente, às 14 horas em ponto ouviu-se o primeiro apito da locomotiva, que tinha como maquinista o inspetor de condução José Poletti Filho.
 
BRASIL É PAÍS LÍDER NA AMÉRICA LATINA
O presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento, Felipe Herrera, manifestou hoje sua fé no desenvolvimento econômico do Brasil e felicitou o governo brasileiro pelo trabalho realizado durante os últimos três anos. Herrera dirigiu-se ao ministro de Fazenda do Brasil, sr. Antônio Delfim Neto, durante a cerimonia de assinatura de uma série de contratos de empréstimo, no valor total de 92.600.000 dólares. "O trabalho do governo (brasileiro) deu como resultado a taxa mais alta de crescimento da América Latina", disse Herrera. Destacou o presidente do BID o fato de que havia concedido ao Brasil um total de 780 milhões de dólares, o que faz do "BID" o principal banqueiro do Brasil e do Brasil o principal cliente do "BID". Felipe Herrera revelou ainda que o volume de empréstimos outorgados ao Brasil durante os últimos três anos era igual ao total emprestado a êsse país durante os seis anos anteriores.
 
EUA DARÃO CONTINUIDADE À VIETNAMIZAÇÃO
Os Estados Unidos prosseguirão, no Vietnã, a política de vietnamização e de retirada, de suas forças, declarou hoje o presidente Richard Nixon, numa mensagem enviada a Manlio Brosio, secretário geral da Aliança Atlantica (OTAN) reunida nesta cidade. Em sua lida esta manhã pelo Secretario de Estado, William Rogers diante do Conselho da OTAN, Nixon afirmou que preferiria terminar a guerra no Vietnã mediante negociações. O restante do texto constitui uma tentativa de justificação da intervenção norte-americana em Cambodja, decidida, afirmou Nixon, pela radicalização da situação depois de 20 de abril passado.

Escrito por:

Do Correio