Publicado 24/05/2020 - 06h00 - Atualizado 22/05/2020 - 15h19

Por Do Correio

A perigosa Via Anhanguera

Reprodução

A perigosa Via Anhanguera

ESTRADAS: MANEIRAS EFICIENTES DE ENCONTRAR A MORTE
A falta de sinalização, o mau estado das vias e o falho policiamento, fazem com que o cidadão se assuste. As ruas de Campinas não ficam para trás. O intenso tráfego que vem se registrando, o congestionamento em algumas artérias centrais, e a imprudência de certos motoristas, notadamente 6 jovens, fazem de nossas ruas uma causa fácil de encontrar a morte de perto. Enquanto na Vila Castelo Branco, permite-se guiar até a cento e vinte quilômetros por hora, quem fizer o mesmo na via Anhanguera está com um de seus pés na "cova" como se diz popularmente. E quantas não fazem isto? difícil contar, pois a maioria dos proprietários de automóveis que atingem esta velocidade o faz. E o faz sem sofrer qualquer punição, embora por toda a extensão da estrada vê-se placas com os dizeres: 80 kmh que é a velocidade máxima permitida.
 
MÉDICI COM A IGREJA: ENCONTRO JÁ MARCADO
Tudo indica que de agora em diante o governo passará a dedicar maior atenção às suas relações com o clero brasileiro, que terá seu começo com o almoço que o chefe da Nação oferecerá quinta-feira próxima aos cardeais e ao arcebispo de Brasília, no Palácio da Alvorada. Durante sua estada em Salvador, o presidente Médici conversou demoradamente com o arcebispo da Bahia, Dom Eugenio Sales, audiência que não estava incluída na agenda presidencial. Ao deixar a sala de despachos, o arcebispo não quis fazer qualquer declaração sobre os assuntos abordados com o presidente Médici. Na capital baiana, o presidente Médici fez questão de conhecer os principais pontos de atração, especialmente visitar as igrejas de São Francisco e do Senhor do Bonfim.
 
TERROR CONTINUA NA GUATEMALA
Dez membros de uma família morreram e outros três ficaram feridos gravemente, ontem, ao serem atacados em sua casa por vinte homens uniformizados, soube-se aqui. O assalto ocorreu na povoação de São Manoel Chaparron, Departamento de Japala, 186 quilômetros ao oeste da capital e embora ignorem-se os móveis do assalto, dizia-se oficiosamente nesta capital que já em outras vezes se consumaram vinganças semelhantes contra camponeses que tiveram alguma ligação com guerrilheiros.

Escrito por:

Do Correio