Publicado 20/05/2020 - 06h00 - Atualizado 19/05/2020 - 14h55

Por Do Correio

Trânsito: Av. Francisco Glicério

Reprodução

Trânsito: Av. Francisco Glicério

UM MONSTRO AMEAÇA A CIDADE: TRÂNSITO
Com este trânsito, o colapso no escoamento central do trafego esperado desde há muito, pode acontecer em breve. Por outro lado, o asfaltamento das vias publicas por onde circulavam os bondes elétricos assume proporções de realização imprescindível e de primeiríssima necessidade no contexto do desenvolvimento urbano. Assim, ou as autoridades realizam um estudo especial para melhorar o sistema a curto, médio e longo prazo, ou a comunidade vai enfrentar um sério problema, talvez o mais grave da ultima década: como andar de carro no meio de Campinas. Nosso trânsito é um dos piores do país. Ruas estreitas terminando ou cruzando avenidas mal traçadas, sem possibilidades de racionalizar o escoamento, tem como centro normal o viaduto Miguel Vicente Cury, uma obra esteticamente boa, e tecnicamente superada.
 
MÉDICI DECIDE HOJE SÔBRE AS CASSAÇÕES
Em círculos do governo confirmou-se hoje que o Presidente da República poderá decidir durante a reunião de amanhã do Conselho de Segurança Nacional quanto a suspensão dos recessos a que estão submetidas as Assembléias Legislativas de São Paulo e de Pernambuco. Na reunião serão também apreciados processos de cassação de mandatos de parlamentares de cinco Assembléias ainda em recesso: Guanabara, São Paulo, Pernambuco, Estado do Rio e Goiás. Segundo informações dos mesmos setores, estão envolvidos nos inquéritos 14 deputados estaduais de São Paulo, 11 de Pernambuco, 10 ou 11 da Guanabara e 8 do Estado do Rio. Acredita-se, porém, que a tendência dominante é a de ser decretado numero reduzido de punições. Os processos referentes a reabertura das assembléias de São Paulo e de Pernambuco são os únicos já concluídos e em mãos do Presidente Médici.
 
IMPRENSA EUROPÉIA EXAGERA NOTÍCIA SOBRE TORTURA
Ao chegar hoje de Roma, onde esteve participando das reuniões do Conselho da Secretaria-Geral do Sínodo Episcopal e das comemorações do cinquentenário sacerdotal do Papa Paulo VI, D. Agnelo Rossi negou-se a comentar a anunciada divulgação, ainda esta semana, do documento em que os bispos brasileiros analisarão o tratamento das autoridades aos presos, por motivo de segurança nacional, dizendo apenas que lamentava ver tanto exagero por parte dos jornais europeus sobre o assunto.

Escrito por:

Do Correio