Publicado 30/04/2020 - 07h51 - Atualizado 30/04/2020 - 07h51

Por Daniel de Camargo

Opasa liga as regiões dos corredores do Campo Grande ao Ouro Verde

Wagner Souza/AAN

Opasa liga as regiões dos corredores do Campo Grande ao Ouro Verde

A Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) projeta para 2020 a ativação de aproximadamente 37 km de ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas. Com isso, serão entregues em torno de 74 km dos 185 previstos no Plano Cicloviário lançado em 2014, ou seja, cerca de 40% do prometido. Não foi justificado o não atingimento da meta.
De acordo com a autarquia, a construção da Ciclovia Opasa, que está sendo implantada em uma faixa de dutos de óleo denominada Opasa, deve ser concluída até julho. A faixa foi cedida pela empresa Transpetro e a obra é executada, por meio de parceria, pela empresa Tegra. Os investimentos chegam a R$ 1,5 milhão. A nova ciclovia liga a região do Corredor Campo Grande à região do Corredor Ouro Verde. As pistas serão em concreto armado, com largura de três metros. A infraestrutura será equipada com acessibilidade nos cruzamentos com as calçadas.
Serão contempladas ainda a região de Barão Geraldo, com 9,2 km. As ciclofaixas passam pelas avenidas Oscar Pedroso Horta e Luiz de Tella, e haverá uma ciclorrota a partir da Rua Monsenhor Loschi. O trajeto engloba a região da Unicamp.
No Jardim Aurélia, a ciclovia terá 1,3 km na Avenida Rafael Tobias de Aguiar. As obras estão em andamento, sob responsabilidade da Secretaria de Serviços Públicos. A sinalização será realizada pela Emdec. O percurso sai da altura da Rua Jorge Leme, próxima à Anhanguera, até a Avenida José Pancetti, na rotatória do Balão do Ximbika, na Praça Dr. Jairo Souza.
Na Avenida Princesa D’Oeste, será em torno de 1 km de extensão sobre o canteiro central, entre a Rua Conde D'Eu e a Praça Agenor Oliveira Cartola. Na Norte-Sul, cerca de 1 km de extensão na Avenida José de Souza Campos, entre o canteiro central abaixo do Viaduto São Paulo (Laurão) e a Rua Gustavo Armbrust, ligando ao trecho existente na Norte-Sul.
No Piçarrão, a ciclovia chegará a 5 km, iniciando na Avenida João Batista Morato do Canto, próximo ao empreendimento a ser construído na região da Vila Industrial, conectando às avenidas Celso Silveira Rezende (Piçarrão) e Jorge Tibiriçá. As obras de execução do primeiro trecho estão em andamento.
Segundo a Emdec, mais 16 km estão em processo de licitação ou licenciamento ambiental, nas regiões do Campos Elíseos/Vila Aeroporto (2,9 km); Residencial Sirius (2,1 km); e Vila União (3,4 km). No Swiss Park, o projeto executivo para ciclovia de 7,8 km, fruto de contrapartida, está sendo desenvolvido. A instalação de uma ciclovia de 4,8 km Guilherme Campos encontra-se em fase de estudos.

Escrito por:

Daniel de Camargo