Publicado 03/04/2020 - 07h47 - Atualizado 03/04/2020 - 07h47

Por Gilson Rei

Jonas Donizette e o secretário Carmino de Souza apresentam balanço de casos de coronavírus em Campinas

Carlos Bassan/PMC/Campinas

Jonas Donizette e o secretário Carmino de Souza apresentam balanço de casos de coronavírus em Campinas

A terceira morte causada pelo coronavírus em Campinas foi confirmada ontem pela Prefeitura, que reforçou também a importância de se manter o isolamento social e alertou que haverá um salto nas estatísticas de contágio da doença nos próximos dias. A vítima da Covid-19 anunciada é uma mulher de 91 anos, que morreu na terça-feira passada, tinha doença crônica e estava internada em um hospital particular da cidade.
O número de pessoas contaminadas deverá saltar de forma significativa porque haverá mais rapidez nos testes para detecção da doença em função do acordo firmado ontem com o Laboratório de Análises Clínicas e Patologia do Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp e pela liberação de outros laboratórios para realização das análises. Campinas tem atualmente 752 casos em investigação, aguardando resultado de exames. Esses casos estão represados há vários dias no Instituto Adolfo Lutz.
O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB) informou que o município saltou no volume de casos confirmados, passando de 39 registros na quarta-feira para 44 confirmações de Covid-19 ontem. Dentre os 44 casos confirmados, segundo o prefeito, sete pessoas estão internadas, sendo seis em estado grave. As outras 37 estão bem e em isolamento domiciliar. Outro fator preocupante é o fato de Campinas estar com 78 pacientes internados em hospitais públicos e privados com síndrome respiratória grave.
Ações
Dentre as novas ações anunciadas ontem no combate ao coronavírus, o prefeito disse que a Sanasa vai integrar-se aos trabalhos de limpeza nas ruas, junto com as Secretaria de Serviços Públicos e Defesa Civil. A Sanasa entrará na ação com uso de carros-pipa, lançando água de reúso com cloro.
O prefeito destacou também que falta apenas o credenciamento para que haja a implantação do Hospital de Campanha no Ginásio Multidisciplinar da Unicamp, cuja área foi cedida pela Universidade e exigiu investimento de R$ 6 milhões, por meio de apoiadores à Associação Expedicionários da Saúde. Neste hospital haverá 105 leitos, sendo cinco UTI.
O prefeito disse que os respiradores que seriam comprados de empresas da China não serão mais adquiridos porque os preços estavam muito elevados. "Temos em Campinas número superior (de aparelhos) ao número de leitos e vamos aguardar o Governo do Estado repassar parte dos mil respiradores que serão distribuídos. Campinas deverá abastecer os 35 leitos no AME" , afirmou Jonas.
Vacinação
A vacinação contra a gripe Influenza 2020 — que combate a Influenza A (H1N1 e H3N2) e Influenza B — será retomada napróxima segunda-feira em Campinas nos 65 pontos de aplicação. Campinas recebeu um lote de 60 mil doses e pretende completar o público-alvo que falta para imunizar, auxiliando no diagnóstico de casos do coronavírus.
Nesta primeira etapa, que vai até dia 15 de abril, estão sendo vacinadas pessoas com mais de 60 anos e profissionais da área da Saúde, incluindo cuidadores de idosos, uma população total estimada em 185 mil pessoas.
A Prefeitura incluiu nesta etapa os profissionais da Segurança — guardas municipais e policiais. Vale lembrar que Campinas já aplicou aproximadamente 150 mil vacinas na imunização contra a gripe Influenza 2020.
RMC registra 66 pacientes infectados
Subiu para 66 o número de casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19) na Região Metropolitana de Campinas. Os novos registros ficaram por conta de Campinas, que computou mais cinco casos positivos e chegou a 44ª infecção; Americana, que recebeu mais um exame positivado e está com três casos; e Vinhedo que confirmou mais duas infecções e agora tem quatro confirmações. Também há casos da doença em outras oito cidades da região: Paulínia (4), Valinhos (3), Indaiatuba: (2), Itatiba (2), Holambra (1), Hortolândia (1), Jaguariúna (1) e Sumaré (1). De acordo ainda com os boletins epidemiológicos das prefeituras, a RMC também tem 22 mortes suspeitas do novo coronavírus em sete cidades. São seis óbitos em investigação em Indaiatuba, seis em Sumaré, quatro em Valinhos, dois em Nova Odessa, dois em Paulínia, e um em Itatiba e Americana. (Henrique Hein/AAN)

Escrito por:

Gilson Rei