Publicado 26/03/2020 - 09h32 - Atualizado 26/03/2020 - 09h33

Por Estadão Conteúdo

Na programação do canal, o escritor Ignácio de Loyola Brandão revela filmes que mais o marcaram da obra de Federico Fellini

Reprodução

Na programação do canal, o escritor Ignácio de Loyola Brandão revela filmes que mais o marcaram da obra de Federico Fellini

Pensando em seu público nessa fase de isolamento social por causa da pandemia de coronavírus, o canal Arte 1 liberou acesso a seu conteúdo, que tem muitas séries, documentários, filmes e reportagens especiais.
Entre as atrações desta quinta-feira, 26, uma edição especial do programa Arte1 Em Movimento traz como destaque o Festival É Tudo Verdade 2020, que será em formato digital. Em seu 25º ano, evento criado por Amir Labaki coloca os diversos documentários disponíveis online, por meio do site do Itaú Cultural e no SPCine Play.
Continuando nessa área, a cineasta Marina Person participa, via celular, comentando o filme Morte em Veneza, de Luchino Visconti, que tem como pano de fundo justamente uma epidemia que avança pela cidade. Em paralelo, o crítico literário Manuel da Costa Pinto faz comentários sobre o livro de Thomas Mann, acrescentando outras obras que abordam pandemias, como Decameron, de Bocaccio.
Tem ainda o Lista Arte1 e o Primeira Vez Arte1. Neles, nomes como o escritor Ignácio de Loyola Brandão revela filmes que mais o marcaram da obra de Federico Fellini. E a jornalista Pílar del Río relembra a primeira tradução que fez de um romance de José Saramago, com quem foi casada.
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Escrito por:

Estadão Conteúdo