Publicado 27/03/2020 - 11h23 - Atualizado 27/03/2020 - 11h53

Por Daniel de Camargo

Empresários realizam carreata em protesto

Wagner Souza/AAN

Empresários realizam carreata em protesto

Empresários de Hortolândia realizaram uma carretada na manhã desta sexta-feira (27), em protesto a proibição, temporária, de funcionamento presencial de comércios não-essenciais na cidade, medida adotada pelo Executivo para conter a disseminação da Covid-19.
O comboio saiu por volta das 9h, da loja Havan, na Av. da Emancipação, nº 2130 , no Parque dos Pinheiros, em direção a prefeitura, situada a cerca de cinco quilômetros de distância, na Rua José Cláudio Alves dos Santos, nº 585, no Remanso Campineiro. No trajeto, que leva normalmente em torno de 10 minutos, houve buzinaço e diversas bandeiras do Brasil em exibição.
Até agora, aproximadamente 450 estabelecimentos comerciais não-essenciais, flagrados funcionando, tiveram que fechar as portas, graças à atuação da Operação de Orientação sobre a doença, iniciada no final de semana pela Prefeitura de Hortolândia. O balanço foi divulgado, nesta quinta-feira (26/03), pela Guarda Municipal, força de segurança da Administração Municipal. A Operação é realizada em parceria com a Secretaria de Mobilidade Urbana, o Setor de fiscalização e a Vigilância Sanitária.
A força-tarefa intensificou, diariamente, o patrulhamento em toda a cidade para fazer cumprir o que estabelece o decreto 4.383, do último dia 21, que determinou a suspensão do comércio. Secretário de Segurança, Joldemar Nunes Correa explica que "os guardas municipais de Hortolândia orientam a população e recebem denúncias, além de realizarem flagrantes sobre a situação de aglomeração de pessoas. A operação é realizada desde o final de semana passada, em toda a cidade, com o intuito de preservar a saúde das pessoas”.
A Operação de Orientação sobre a Covid-19 é realizada com o apoio de um carro de som, que passa mensagens informativas. Segundo a Secretaria de Segurança, os flagrantes mais comuns são realizados em bares e lojas de material para construção. Em caso de desobediência ao decreto municipal, a ação poderá ser considerada crime e os envolvidos, encaminhados para a delegacia e responder pelos atos. “É necessária a compreensão de todos para zelarmos pela saúde da população", ressalta Correa.
A Prefeitura informou que as denúncias que caracterizem aglomeração de pessoas podem ser realizadas à corporação, a qualquer hora do dia ou da noite, pelo telefone 153 ou 0800-111-580.
No último boletim divulgado quarta-feira (25), Hortolândia registrava dois casos confirmados da Covid-19 e outros 43 em investigação.
Confira o vídeo:

Escrito por:

Daniel de Camargo