Publicado 26/03/2020 - 12h57 - Atualizado // - h

Por Alenita Ramirez


Cedoc/RAC

Um preso de 37 anos tentou entrar no Centro de Progressão Penitenciário (CPP) de Hortolândia com dois celulares, dois carregadores, dois chips e 287 gramas de cocaína escondidos, alguns deles entre as nádegas. Ele é reeducando e cumpria pena no regime semiaberto.
De acordo com a polícia, o reeducando fazia trabalhos esternos nas proximidades do presídio e foi flagrado ao voltar para a unidade, quando passou pelo setor de revista. Ao ser submetido à revista, logo após ter retornado da área, foi surpreendido, trazendo em sua cueca três invólucros de cocaína, além de dois aparelhos celulares e dois cabos para carregamento de suas baterias.
Ainda conforme boletim de ocorrência, o sentenciado, ao ser surpreendido, mostrou-se nervoso e dificultou sua revista no procedimento de agachar, mas quando o fez, outro invólucro caiu de suas nádegas, sendo que pelo o que foi verificado pelos agentes, estava entre as nádegas.
O reeducando alegou que tentava entrar na unidade com as substâncias e celulares por motivo de possuir dívidas no interior do Centro de Progressão Penitenciária, mas não forneceu mais detalhes.
Ele foi detido por tráfico de drogas e por tentar com aparelho de comunicação no interior de estabelecimento prisional e encaminhado para a Cadeia Pública de Sumaré. De acordo com as regras, o reeducando perde o benefício e passa a cumprir a nova pena.

Escrito por:

Alenita Ramirez