Publicado 20/03/2020 - 10h17 - Atualizado 20/03/2020 - 10h17

Por Gilson Rei

O Hospital Mário Gatti suspende a partir da próxima segunda-feira o atendimento eletivo de pacientes

Divulgação

O Hospital Mário Gatti suspende a partir da próxima segunda-feira o atendimento eletivo de pacientes

Três hospitais de Campinas definiram pela suspensão de exames eletivos, seguindo as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), do Ministério da Saúde, do Conselho Federal de Medicina, entre outras entidades, frente ao avanço do coronavírus. A medida foi adotada pelos hospitais municipais Mário Gatti e Ouro Verde e pelo hospital da PUC-Campinas.
O Hospital da PUC-Campinas anunciou ontem a suspensão de vários tipos de exames eletivos do convênio do Sistema Único de Saúde (SUS), considerando a progressão da pandemia do coronavírus. O comunicado oficial explica aos usuários que as suspensões visam à segurança e garantia da assistência nos casos da Covid-19.
A superintendência do hospital informou que os exames de urgência, emergência e de pacientes internados terão prioridade no atendimento. Destacou também que será mantida a oferta das primeiras consultas para Oncologia Clínica e Hematologia Oncológica, conforme os agendamentos via sistema Cross.
A lista de exames suspensos é extensa. O hospital anunciou, por exemplo, a suspensão dos exames laboratoriais, exceto para gestantes, mantoux (imunodeprimidos), RNI (anticoagulação), oncologia, nefrologia/hemodiálise, infectologia e insuficiência cardíaca.
Houve também a suspensão dos exames de raio-X, exceto para os pacientes da oncologia, cardiologia e nefrologia. Foi definido que não haverá exame de ultrassonografia, exceto para as pacientes obstétricas e para a oncologia.
O comunicado da unidade incluiu a suspensão dos exames do serviço de endoscopia — que engloba endoscopia, colonoscopia e broncoscopia —, exceto para os pacientes da oncologia. Foram cancelados, ainda, os exames de métodos gráficos — Ecocardiograma, Teste Ergométrico, Holter e Mapa, exceto para os pacientes da oncologia e cardiologia.
Entre os suspensos, o hospital deixará de fazer os exames de ressonância e tomografia, exceto para os pacientes da oncologia e cardiologia. Além destes, houve a suspensão dos exames de cintilografia, mantendo apenas nos casos de miocárdio e iodoterapia.
Com objetivo de auxiliar a população, o hospital criou um canal de comunicação para esclarecimento de dúvidas. Nos casos de consultas, as pessoas devem ligar para os telefones (19) 3343-8302 e 3343-8364. Já para agendar exames deve utilizar os telefones (19) 3343-8135 e 3343-8657. Por fim, a superintendência informou que o comunicado poderá a qualquer momento ser revisto de acordo com alguma mudança na pandemia.
Decisão vale por período de 60 dias
A Rede Mário Gatti de Urgência e Emergência de Campinas suspenderá, a partir da próxima segunda-feira, o atendimento eletivo em seus ambulatórios nos Hospitais Mário Gatti e Ouro Verde. Quem já tem agendamento está sendo avisado desde o início da semana sobre a suspensão das marcações. A medida vale, inicialmente, por um período de 60 dias, com a finalidade de centrar recursos no combate à pandemia de Covid-19.
A suspensão por dois meses vale para consultas médicas agendadas e procedimentos, como curativos e de cirurgia plástica, e também exames, como eletrocardiogramas e avaliações bucomaxilos. Consultas para avaliações pós-operatórias e de casos oncológicos (câncer), nesse caso também de procedimentos bucomaxilares, estão mantidos. Situações emergenciais definidas pelas equipes médicas técnicas também serão mantidos.
O diretor técnico da Rede Mário Gatti, o médico Mário Zaidan, explicou que os profissionais dos ambulatórios serão redirecionados para o atendimento de urgência e emergência. As áreas ambulatoriais serão readequadas para atender casos suspeitos de coronavírus em que pacientes tenham sintomas respiratórios.
Com isso, o atendimento será separado de outros casos em que não haja suspeita da doença. O mesmo deve ocorrer nas unidades de pronto atendimento da Rede Mário Gatti (PAs e UPAs). “Estamos priorizando o atendimento de urgência e emergência para os casos em que haja suspeita de coronavírus”, afirmou Zaidan, pedindo a compreensão da população para as medidas. “É preciso entender o momento pelo qual estamos passando. A pandemia é grave, séria”, alertou.
Mais informações sobre o coronavírus, orientações e medidas preventivas adotadas em Campinas para combater a pandemia podem ser obtidas no site https://covid-19.campinas.sp.gov.br/.
Centros médicos optam por cancelar consultas
Além dos hospitais, clínicas médicas e odontológicas de Campinas estão optando também pelo cancelamento de atendimentos presenciais, levando em consideração as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS)com relação ao coronavírus.
Uma delas, por exemplo, foi a equipe da Clínica Cunha Canto, que atua em acupuntura, cardiologia, clínica médica geral, endocrinologia, homeopatia, terapia holística, aromaterapia e reiki. A unidade suspenderá os atendimentos presenciais a partir da próxima segunda-feira, mantendo os exames remotos, por whattsapp e via e-mail, com previsão de retorno indeterminado. Segundo a direção da clínica, a medida visa resguardar os profissionais, os pacientes e os familiares.
Muitas clínicas odontológicas da cidade também suspenderam as atividades sob a orientação do Ministério da Saúde. Entre as quais está a Doctordents Clínicas Odontológicas, que recebeu a orientação de retornar a partir de 4 de maio. A clínica poderá até retornar antes, caso haja alteração nas recomendações oficiais.

Escrito por:

Gilson Rei