Publicado 04/03/2020 - 12h48 - Atualizado 04/03/2020 - 12h48

Por AFP


Israel decidiu impor uma quarentena de duas semanas para viajantes de vários países europeus, a fim de evitar a propagação do novo coronavírus, anunciou o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

"Pediremos a todos que chegam de França, Alemanha, Suíça, Espanha e Áustria, e aos israelenses que vierem de lá para entrarem em isolamento", disse Netanyahu durante uma coletiva de imprensa no ministério da Saúde em Jerusalém.

Restrições já haviam sido impostas à Itália, a maior fonte de epidemia na Europa.

Até agora, as autoridades israelenses anunciaram 15 casos de coronavírus em seu território.

"Estamos em uma situação melhor do que outros países, porque desde o início dei instruções para agir ao máximo e não ao mínimo. Tomamos medidas estritas, muito rigorosas, para retardar a propagação da doença em Israel", enfatizou Netanyahu.

"Ao contrário de outros países, optamos por uma política de isolamento e testes completos", acrescentou o primeiro-ministro.

Juntamente com a Itália e a Alemanha, a França é uma das principais fontes do novo coronavírus na Europa. Cerca de 150.000 franceses estão estabelecidos em Israel, muitos dos quais têm dupla nacionalidade.

As autoridades ainda não sabem onde colocarão em quarentena as pessoas que chegarem dos países europeus mencionados, segundo Moshe Bar Siman Tov, diretor-geral do Ministério da Saúde. Essa decisão deve ser anunciada em breve.

alv-gl-mib/tp/mr/ll

Escrito por:

AFP