Publicado 14/02/2020 - 09h29 - Atualizado 17/02/2020 - 15h34

Por Alenita Ramirez

Patroa registrou denúncia, mas demorou para sentir falta das peças

Cedoc/RAC

Patroa registrou denúncia, mas demorou para sentir falta das peças

A Polícia Civil de Campinas indiciou uma empregada doméstica de 30 anos por furtar cerca de R$ 500 mil em joias da patroa, uma advogada. A identificação da mulher ocorreu nesta semana, depois que a vítima registrou boletim de ocorrência no 12º Distrito Policial (DP).
A suspeita trabalhava para a advogada havia sete anos e confessou que, desde meados de 2017, vinha furtando as peças. Ela também alegou que as dificuldades financeiras a levou a furtar uma peça, mas depois percebeu que o crime não foi notado pela patroa e então decidiu continuar o crime, uma a uma.
A vítima mora em um condomínio de alto padrão em Sousas e apenas a empregada conhecia o local onde ficavam as joia.
A venda das peças furtadas era feita no comércio informal do Centro da cidade. Segundo o investigador-chefe, Marcelo Hayashi, a empregada contou que vendia as joias entre R$ 500 e R$ 600.
“Com a identificação e o indiciamento de quem furtou as joias, agora a investigação seguirá para identificar os receptadores”, disse Hayashi.
A advogada descobriu os furtos no final do mês passado ao buscar por uma peça de uso habitual e constatou o sumiço de várias outras joias, inclusive algumas que ainda não tinham sido usadas.
Apenas na semana passada, ela denunciou o desaparecimento das joias para a polícia, que intimou a funcionária nesta semana, a prestar depoimentos. “Ela confessou o crime e disse que está arrependida”, disse Hayashi.
A empregada vai responder ao crime em liberdade. Após a confissão, ela pediu demissão do trabalho.
Em outubro de 2019, a mesma equipe de investigação identificou uma cozinheira, de 47 anos, que furtou R$ 200 mil em objetos de marcas da patroa.

Escrito por:

Alenita Ramirez