Publicado 22/02/2020 - 06h00 - Atualizado 20/02/2020 - 13h59

Por Do Correio

O artista Egas Francisco

Reprodução

O artista Egas Francisco

EGAS FRANCISCO, LUZ E SOMBRA
Acima de tudo, a fatalidade. De ter olhos verdes e ter nascido para pintor. Um destino ao qual não sabe, não quer e não consegue fugir. Quando começou a pintar! a minha pergunta talvez até lhe tenha parecido tôla. E inútil. Porque conheci Egas de pincel na mão, roupa suja de tinta, falando de côr. Vendo o mundo através de olhos coloridos. Como só os pintores sabem ver. Um Egas pioneiro. Trazendo há mais de quinze anos uma pedagogia nova para a criança pintar que só agora começa a se espalhar. Mas a sua crença era a liberdade. E a liberdade... Numa época que criança pintava só com lápis de côr, Egas colocava pincel e guache em abundância ao alcance da criança, fazia com que se sentasse no chão e pintasse até com os braços e com os dedos. Egas queria expandir o seu mundo colorido. E se arrojava assim, sôbre a criança, quase que numa ânsia de constante renovação e de uma busca eterna de pureza.
 
EXÉRCITO COMEMORA TOMADA DE MONTE CASTELO
Junto ao monumento aos mortos da Segunda Guerra, com as bandeiras das nações aliadas a meio-mastro, foi comemorado hoje o 25.o aniversário da tomada de Monte Castelo pela Fôrça Expedicionária Brasileira. A cerimônia, que contou com a presença do presidente Médici, do vice-presidente Rademaker e de diversas autoridades civis e militares, teve todas as pompas e foi iniciada às 9 horas. Neste instante, o presidente Garrastazu Médici, depois de ser recebido pelo vice-presidente e pelos três ministros militares, passou em revista a guarda de honra, para depois dirigir-se ao tumulo do Soldado Desconhecido, onde depositou uma, coroa de flores, em nome "da Nação Agradecida".
 
GARANTIDO AUMENTO AO FUNCIONALISMO MUNICIPAL
De conformidade com o que noticiamos, consta da pauta dos trabalhos de amanhã da nossa Edilidade a 2.a discussão do projeto de lei originário do Executivo e que majora em 20 por cento os vencimentos do funcionalismo da Prefeitura, a partir de 1.o de fevereiro e incluindo os aposentados e ex-integrantes do Corpo de Bombeiros. Ninguém é contrário, quer os vereadores do MDB, quer os da ARENA, razão pela qual a sua aprovação está assegurada. Por isso mesmo, deverá passar, também, até em redação final, sob urgência.

Escrito por:

Do Correio