Publicado 15/02/2020 - 00h15 - Atualizado 15/02/2020 - 00h15

Por AFP


Os Estados Unidos aumentarão as tarifas impostas aos aviões da Airbus importados da Europa de 10 para 15% em 18 de março, segundo comunicado do Departamento de Comércio americano.

Essas tarifas eram de 10% desde outubro, quando o governo Donald Trump decidiu impor taxas punitivas no valor de 7,5 bilhões sobre bens e serviços europeus importados a cada ano.

Washington adotou essa medida em retaliação aos subsídios recebidos pelo fabricante de aeronaves europeu, que a Organização Mundial do Comércio considera impróprios.

Outros produtos, como vinho, queijo, café e azeitonas, têm tarifas de 25% desde outubro.

Na Europa e nos Estados Unidos, os setores afetados por essa disputa comercial estão nervosos com qualquer nova decisão, com a esperança de que sua categoria seja removida da lista e o medo de que as tarifas aumentem.

Em outubro, a Delta Air Lines, cliente da Airbus, lamentou essas sanções, alegando que as tarifas "prejudicariam seriamente as companhias aéreas do país", bem como "os milhões de americanos que empregam e os trabalhadores".

Mas o presidente Donald Trump usa essas tarifas como um instrumento de negociação, como faz em sua disputa com a China, com a qual assinou um acordo comercial em meados de janeiro, após meses de conflito.

Na segunda-feira, Trump disse que era hora de negociar "muito seriamente" um acordo comercial com a União Europeia. O inquilino da Casa Branca quer que os países membros da UE abram mais seu mercado para os produtos americanos, especialmente produtos agrícolas.

juj/gma/mls/lca

AIRBUS GROUP

Escrito por:

AFP