Publicado 10/01/2020 - 08h38 - Atualizado 10/01/2020 - 08h38

Por Mary Jane A. Paiva


O primeiro passo para realizar os desejos deste e de todos os próximos anos
Saúde está entre os seus desejos para o ano que ingressa? Programou a dieta, marcou aquela aula de ginástica? Marcou o check-up? Se sim, parabéns! Este é o caminho, mas não é a solução integral. Porque saúde não é só isso, está ligada à capacidade de sentir presença e interação consigo, com o seu corpo, sua mente e com o ambiente ao seu redor. O seu padrão de evolução e a sua totalidade não podem ser interpretados a partir da avaliação desses aspectos. E não tem receita de bolo ou TOP 5 para isso. Cada pessoa tem sua própria e específica história de vida e embora alguma outra pessoa possa ter experiências muito semelhantes, nunca serão exatamente a mesma porque o corpo, o ritmo, as memórias e percepções são intransferíveis.
Cada um de nós é mais do que apenas a sua própria herança genética. Cada um
tem a sua própria personalidade, que não pode ser repetida e separada do seu corpo, ou da sua história e existência. Nossa identidade biográfica é tão exclusiva quanto a nossa identidade biológica, as vivências são marcadas e gravadas no nosso corpo, que nos informa sobre nossas percepções e sensações e também das nossas emoções. O corpo nos faz existir e nos direciona , mostra "onde estamos" no espaço e tempo, "aonde nos apoiamos" e os nossos horizontes possíveis e sustentáveis.
A evolução pessoal está ligada à autoconsciência e à consciência corporal e social no mundo. Prestar atenção às conexões camufladas entre os fenômenos da vida é um aprendizado, que quando emerge nos traz potência e muita saúde. E saúde, aqui neste texto, não significa só o não adoecimento, mas energia para existir com inteireza e capacidade de renovação constante. Por isso, é fundamental (e belo ) que nos tornemos mais autoconscientes.
O tão comentado futuro da humanidade depende de cada um de nós, nasce do respeito por si, da sustentabilidade de cada um, dos limites próprios, do equilíbrio entre o ritmo interno de cada ser e o tempo externo. E aí transborda como um respeito profundo pelos outros, pelos relacionamentos e pelo todo. Por isso é preciso olhar para si e para o todo, mas primeiro para si. Comece hoje e siga até transbordar e transformar. Ano novo, vida nova, não é? Que seja integralmente saudável!

Escrito por:

Mary Jane A. Paiva