Publicado 29/01/2020 - 06h00 - Atualizado 28/01/2020 - 14h33

Por Do Correio

Fila para atendimento no INPS

Reprodução

Fila para atendimento no INPS

INPS: CONTINUAM AS FALHAS NA ASSISTÊNCIA MÉDICA
Como quase tudo que tem ligações com as grandes instituições públicas, o Instituto Nacional de Previdência Social, órgão que uniu os esforços da maior parte dos Instituto do país para melhorar o nível da previdência, obrigatoriamente teria que ter algumas falhas. E realmente as tem, só que agora estas falhas estão se registrando em número excessivo e principalmente no setor onde o INPS é mais requisitado: a assistência médica. Relegando-se a um segundo plano o problema das filas, da falta de atendimento em diversos setores, e considerando-se apenas a questão dos serviços urgentes, o quadro é desolador: apenas uma operação por semana, é o que cada médico pode fazer às expensas do Instituto, ou seja: dar atendimento apenas aos casos de extrema urgência.
 
EXPORTAÇÃO: GOVÊRNO FIRMA ACORDO COM A O.E.A.
Com o objetivo de promover a exportação de produtos manufaturados e semi-manufaturados foi assinado convênio entre a Organização dos Estados Americanos (OEA) e os Ministérios do Planejamento, Relações Exteriores, Govêrno do Estado e Federação das Indústrias e do Comércio, criando o escritório subregional do centro interamericano de promoção de exportações — CIPE SP. Os Ministérios foram representados por seus titulares, Ministros João Paulo dos Reis Veloso e Mário Gibson Alves Barbosa, respectivamente, e o govêrno do Estado pelo sr. Abreu Sodré.
 
GOVÊRNO ARGENTINO AMEAÇA COMERCIANTES
O governo ameaçou ontem comerciantes e produtores de aplicar preços maximos se continuarem registrando-se altas injustificadas nos artigos de maior necessidade. O coronel Luis Premoli, secretario de Difusão da presidência da nação, fez este anuncio aos jornalistas, mas comunicando-lhes que se trata de um recurso extremo a ser adotado pelo governo, já que se trata de uma medida de muito difícil aplicação. Durante as ultimas semanas verificaram-se altas anormais nos preços da carne, pão e outros artigos de consumo popular, que ameaçam dificultar os planos de estabilização do governo.

Escrito por:

Do Correio