Publicado 28/01/2020 - 06h00 - Atualizado 24/01/2020 - 14h40

Por Do Correio

Barracos localizados no Trevo

Reprodução

Barracos localizados no Trevo

UMA FAVELA ESTÁ SURGINDO NO TREVO DA ANHANGUERA
As favelas surgem da noite para o dia - a frase ficou famosa na Guanabara, onde o serviço de assistência social, depois de desalojar dos morros dezenas de famílias, derrubando os barracos via surgir novas construções de tábua e zinco, poucas horas depois, e em maior número. Felizmente, e desde que se controle o problema agora, equacionando-o devidamente, Campinas está a salvo de uma situação tão dramática. Mas isso agora, pois a questão, essencialmente social, agrava-se a cada dia. Já não bastassem os núcleos de favelas do Grameiro, do Taquaral e das proximidades do Jardim Boa Vista, agora em pleno trevo da Via Anhanguera, na principal Praça Rotatória de Campinas, a altura da conexão com a avenida Expressa São Paulo, diversos barracos estão instalados.
 
PASSARINHO EXPÕE NÔVO PLANO DE ENSINO
O Ministro Jarbas Passarinho, em reunião mantida hoje com os Reitores do País, ressaltou a necessidade de aplicação de métodos anti-convencionais no combate ao analfabetismo. Frisou que as medidas adotadas até agora não surgiram efeito e que o Brasil ocupa hoje o 13.o lugar na América do Sul em índice de analfabetismo. Disse da disposição de seu Ministério em atacar o problema e que no momento está procurando um homem de Emprêsa privada capaz de dar a uma campanha de alfabetização o dinamismo que é necessário. Na reunião, o Ministro fêz uma exposição sôbre as deficiências existentes nos cursos primário e médio e suas consequências no curso superior.
 
FATORES NEGATIVOS PREDOMINAM NOS PAÍSES DA AL
Arturo Uslar Pietri, destacada personalidade da política e das letras da Venezuela, advertiu, na segunda-feira, que a América Latina deve acelerar sua integração se quer evitar um futuro carregado de ameaças. Os fatores negativos predominam nos países latino-americanos ao começar os anos setenta e a necessidade de integração dos mesmos se faz sentir mais que nunca, numa tarefa que deve ser assumida pela própria América Latina, mas com a ajuda "inteligente e oportuna" das nações desenvolvidas e, em especial, dos Estados Unidos, afirmou.

Escrito por:

Do Correio