Publicado 14/12/2019 - 13h41 - Atualizado 14/12/2019 - 13h41

Por Gustavo Magnusson

O meia Renato Cajá está na Ponte desde setembro, mas tem contrato com o Juventude até o final de 2020

Wagner Souza/AAN

O meia Renato Cajá está na Ponte desde setembro, mas tem contrato com o Juventude até o final de 2020

Apesar do interesse mútuo na renovação do contrato de empréstimo, a Ponte Preta segue encontrando bastante dificuldade em segurar o meia Renato Cajá para o ano que vem. O jogador pertence ao Juventude até o fim de 2020 e a diretoria do clube gaúcho é implacável: só aceita liberá-lo caso a Ponte desembolse o valor de cerca de R$ 2 milhões para contratar em definitivo o atleta.
Um dos principais responsáveis pelo acesso do Juventude à Série B de 2020, Renato Cajá foi repassado à Ponte Preta em setembro deste ano para a reta final da temporada. Na Série C, Cajá foi utilizado em nove oportunidades pelo técnico Gilmar Dal Pozzo, sendo escalado sete vezes no onze inicial. Ele marcou cinco gols na competição, sendo três na goleada por 4 a 0 sobre o Imperatriz-MA, no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, pelas quartas-de-final da competição. O jogo sacramentou o retorno do clube gaúcho à segunda divisão nacional.
Por conta do bom desempenho do atleta na Série C, a expectativa da diretoria do Juventude é contar com Renato Cajá integrado ao grupo de jogadores no início de janeiro. Assim, ele poderá participar da pré-temporada e aprimorar o entrosamento com a equipe visando à disputa do Campeonato Gaúcho, que começa dia 22 de janeiro. A estreia do Juventude será contra o Internacional, no Alfredo Jaconi.
Se por um lado a situação de Renato Cajá pende para um iminente retorno a Caxias do Sul, por outro são certas as permanências do atacante Roger e do volante Camilo.
A manutenção do goleiro Ivan ainda não é definitiva, mas caminha para este destino se não houver propostas sedutoras à vista.

Escrito por:

Gustavo Magnusson