Publicado 13/12/2019 - 14h27 - Atualizado 13/12/2019 - 14h33

Por Alenita Ramirez

Além das joias, também foram recuperados óculos e outros objetos furtados no início deste mês

Wagner Souza/AAN

Além das joias, também foram recuperados óculos e outros objetos furtados no início deste mês

A Polícia Civil de Campinas recuperou na manhã desta sexta-feira (13), diversas joias, óculos e outros objetos furtados no início deste mês, de uma casa no bairro das Palmeiras, região nobre de Campinas. Um homem foi detido. Os policiais suspeitam que ele integra uma quadrilha de Jundiaí, que atua na região, já que na casa dele foram achados objetos de uma vítima de Valinhos. Os criminosos usaram um Gol na ação.
A apreensão foi realizada por policiais do 10º Distrito Policial (DP), com base em mandado de busca e apreensão. Também foram aprendidos outros objetos, cujos proprietários ainda não foram identificados. Entre eles constam uma baionete, supostamente de colecionador, e um nuncaku - arma usada em artes maciais.
Os policiais chegaram ao suspeito, após o registro da ocorrência pelas vítimas de Campinas. O furto foi na tarde do dia 3, quando a família não estava no imóvel. Os criminosos usaram um Gol, com placas de Jundiaí, para fazer o transporte dos objetos.
Através de imagens de segurança de casas vizinhas, os investigadores conseguiram identificar um dos suspeitos, que tem diversas passagens por furto e roubo e estava em liberdade há oito meses. "Através da placa do veículo chegamos ao dono e constatamos que ele era a mesma pessoa que aparece na imagem, carregando mochilas e aparelhos eletrônicos da casa da vítima" , contou o delegado Luís Henrique Apocalypse Joia.
O suspeito foi identificado por uma tatuagem tribal em um dos braços. Na casa dele, localizada na Rua Adolfo Torricelli, na Vila Vanelo, em Jundiaí, os policiais conseguiram achar parte dos objetos, cerca de R$ 3,5 mil em joias e bijuterias, além de calçados, relógios e óculos escuros que não foram reconhecidos pelo casal vítima. Também foi localizado um crachá e um pen-drive, cuja vítima é de Valinhos e teve um notebook furtado dois dias antes da vítima de Campinas. "Como não havia mandado de prisão, vou pedir a preventiva do suspeito porque, além da tatuagem, achamos na casa dele o boné que ele usou na ação" , disse o delegado.
De acordo com Joia, nas imagens aparecem dois ladrões. O comparsa ainda não foi identificado, mas a polícia busca por vítimas e imagens que identifique toda a quadrilha.

Escrito por:

Alenita Ramirez