Publicado 19/12/2019 - 06h00 - Atualizado 18/12/2019 - 15h11

Por Do Correio

Na mesa, Diplomas e Prêmios

Reprodução

Na mesa, Diplomas e Prêmios

PRÊMIOS DE IMPRENSA PARA O CORREIO POPULAR
Foi antes de tudo uma festa de consagração. Uma festa de reconhecimento dos valores. Foi a recompensa da Indústria a todo tipo de gente que vive dentro do mundo estudantil, artístico, jornalístico. Por isso mesmo a reunião social que a Delegacia Regional do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo, alcançou pleno êxito e teve ao mesmo tempo seu objetivo atingido. A reunião foi realizada no auditório da Escola Preparatória de Cadetes do Exército, situada na avenida Papa Pio XII, e que recebeu o simbólico nome de "A Indústria da Região de Campinas Contempla o Jovem Talento".
 
GRANDES HOMENAGENS À MEMÓRIA DE COSTA
O corpo do ex-presidente da Republica, marechal Arthur da Costa e Silva deixou o Palácio das Laranjeiras rumo ao cemitério de São João Batista, precisamente às 16 horas. O ex-marechal vestia o seu uniforme de gala do Exército com o qual foi sepultado. Encabeçava o féretro um tanque do Exército, no qual era conduzido a esquife do ex-presidente, seguindo-se seus familiares, esposa, filho, nora e netos. Mais atrás ia o presidente general Emílio Garrastazu Médici e o vice-presidente da Republica, almirante Augusto Rademaker. A saída do Palácio, canhões do Exército e da Marinha dispararam uma salva de 21 tiros, passando a fazer um disparo em cada dez minutos, até que o corpo baixasse à sepultura, quando foram efetuados outros 21 disparos por um regimento do Exército.
 
MALOGROU A REUNIÃO NA CAPITAL DA ETIÓPIA
As conversações de paz que o Imperador Hailé Selassié se esforçava por organizar aqui para por têrmo à guerra de Biafra sofreram hoje um rude golpe que, na opinião de alguns observadores, supõe um malôgro total. A delegação biafresa abandonou esta tarde a capital etíope antes mesmo de saber se o governo de Lagos decidiria ou não o envio de representantes para intervir no diálogo propugnado pelo Imperador Selassié. O fato, sublinham os observadores, parece sancionar o malogro definitivo dos esforços desenvolvidos há dois anos pelo soberano etíope para resolver o dramático conflito nigeriano. Consagra igualmente, acrescentam, a importância da Organização da Unidade Africana (OUA para encontrar uma solução pacifica a guerra civil).

Escrito por:

Do Correio