Publicado 08/11/2019 - 10h31 - Atualizado 08/11/2019 - 10h31

Por Daniel de Camargo

O Samu ocupa atualmente uma área na Vila João Jorge: estrutura

Divulgação

O Samu ocupa atualmente uma área na Vila João Jorge: estrutura

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Campinas vai ganhar uma nova sede no bairro São Quirino, em frente à Praça Arauto da Paz, ao lado da Administração Regional 3. Hoje, o serviço está instalado em um imóvel na Rua Artur Ramos, na Vila João Jorge. A previsão é que o projeto custe em torno de R$ 6 milhões. A informação foi divulgada ontem pelo prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), durante entrega de trecho do Corredor BRT (Ônibus de Trânsito Rápido) Ouro Verde na Avenida Ruy Rodriguez, no Jardim Novo Campos Elíseos.
A construção de um novo prédio, informou o chefe do Executivo, é resultado de um acordo feito com o Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal de Campinas (STMC). De acordo com a entidade, o recurso integra uma verba bloqueada na gestão do ex-prefeito Hélio de Oliveira Santos (PDT), corrigida para R$ 8 milhões, que deve contemplar ainda a reforma de alguns espaços do Hospital Mário Gatti e também da base da Guarda Municipal. Em 1994, o sindicato ingressou — e posteriormente venceu — com uma ação pública contra a Prefeitura para cobrar melhores condições de trabalho.
Jonas analisou que o terreno, na região do Taquaral, tem localização privilegiada por ser de esquina, ter boa metragem e ainda um fácil acesso para avenidas importantes. "Vou lançar as obras muito em breve", disse. Provavelmente, vá regularizar antes junto a Câmara Municipal. Contudo, assegurou, “já está tudo encaminhado”. Atualmente, o Samu conta com 10 viaturas de suporte básico e três de avançado (UTI). No momento, a equipe é composta por 270 colaboradores.
Samu
Em 1995, foi iniciado o Samu ainda não oficialmente, mas começando a trabalhar conforme os padrões exigidos atualmente, com regulação médica. Em junho de 1996, foi oficialmente inaugurado o Samu 192 pelo falecido pref. José Roberto Magalhães Teixeira (PSDB). Gerenciado por médicos, que além da frota de ambulância agora devidamente equipada, já contava com a figura do médico regulador nas 24 horas. O serviço pré-hospitalar móvel tem como finalidade atender todos os chamados pelo telefone 192, oferecendo alguma resposta e não necessariamente o envio sempre de uma ambulância. A resposta ao chamado poderá ser: orientação médica ou liberação de viatura.

Escrito por:

Daniel de Camargo