Publicado 20/11/2019 - 06h00 - Atualizado 19/11/2019 - 14h20

Por Do Correio

Orestes Quércia hasteando a bandeira

Reprodução

Orestes Quércia hasteando a bandeira

SOLENEMENTE COMEMORADO O DIA DA BANDEIRA
Com a presença das mais altas autoridades civis e militares de Campinas, foi solenemente comemorado ontem nesta cidade o Dia da Bandeira. Desde as primeiras horas da noite a parte fronteiriça ao Paço Municipal ficou festiva. Centenas de militares, em formação, estudantes, Guarda-Civil, Corpo de Bombeiros, 8.o BP, civis, representantes de Sindicatos, da Fôrça Expedicionária Brasileira, Patrulheiros Mirins e outras representações proporcionavam ao Palácio dos Jequitibás iluminado por holofotes aquele cunho de civismo que o brasileiro sabe dar quando comemora algum acontecimento em sua Pátria. E era o Dia do mais sagrados dos símbolos nacionais: a Bandeira. As bandas da Escola Preparatória de Cadetes do Exército e do 8.o Batalhão Policial com seus acordes abrilhantavam o acontecimento.
 
O FÍSICO CÉSAR LATTES VAI EMBORA
A Universidade Estadual de Campinas vai perder seu mais brilhante cientista: César Lattes, o principal físico brasileiro, um dos melhores do mundo, que tem seu nome ligado à descoberta dos mésons e mais recentemente à "Bola de Fogo", um novo estado da matéria, vai deixar a UEC para reintegrar-se à Universidade Federal do Rio de Janeiro. Isso ele declarou ontem ao Correio Popular, em seu gabinete do Instituto de Física da UEC, nos porões do antigo prédio que sedia parte dos organismos educacionais mantidos pela Universidade. Como principais razões Lattes apontou o maior interesse pela Física que há no Rio de Janeiro, onde os cursos tem 250 alunos.
 
PRECISÃO TOTAL NA DESCIDA À LUA
A Agência Espacial Norte-Americana (NASA) poderia autorizar Charles Conrad e Alan Bean a sair do módulo lunar antes do que foi previsto para sua segunda excursão pela surperficie da Lua. A decisão ainda não havia sido tomada às 23h00 GMT (20h00 hora do Brasil), mas pensava-se em Houston que poderia tomar-se a qualquer momento. Os dois novos lunautas, com efeito, exprimiram o desejo de voltar a pisar Lua "o mais rapidamente possível". Ao que parece Conrad e Bean estão ardendo de vontade de ir ver de perto os restos do "Surveyor-3", a sonda automática que, a 20 de abril de 1967, traçou um pequeno sulco no pó lunar da cratera em que alunissou suavemente depois de ter dado três pequenos saltos.

Escrito por:

Do Correio