Publicado 15/10/2019 - 14h45 - Atualizado 15/10/2019 - 15h25

Por Da Redação da Metrópole

Da esquerda para a direita, as cinco arquitetas e decoradoras que enfrentam o fogão neste ano: Dani Guardini, Graça Gargantini, Veridiana Peres, Fabiana Oliveira e Rebeka Domingues

Tacito

Da esquerda para a direita, as cinco arquitetas e decoradoras que enfrentam o fogão neste ano: Dani Guardini, Graça Gargantini, Veridiana Peres, Fabiana Oliveira e Rebeka Domingues

Profissionais reconhecidas no mercado de arquitetura e design de interiores, elas passam a maior parte do tempo em obras ou em reformas, cuidando de seus projetos e colocando energia na criatividade. Todas são mulheres de destaque em seus ofícios, independentes e que têm um gosto em comum: vestir seus aventais e exercitar, na cozinha, suas habilidades culinárias. São cinco mulheres que foram selecionadas para estar no comando das panelas na competição anual Chef Decor 2019, dispostas a eliminar, de vez, o estereótipo ultrapassado que cozinhar é atividade submissa. A competição foi lançada no dia 26 de setembro e, na segunda-feira passada, aconteceu o primeiro jantar, na Trevisan Móveis, comandado pela arquiteta Dani Guardini.
 
Em sua terceira edição, a competição reúne, desde 2017, talentos gastronômicos entre os profissionais de arquitetura e design de interiores. A disputa, este ano, é totalmente feminina. “Temos uma edição de mulheres. São profissionais renomadas que encaram a cozinha mais livremente do que suas mães ou avós. Preparar pratos saborosos não é mais uma obrigação diária, mas uma forma de exercitar a capacidade de criar e de reforçar seu talento culinário”, aponta o organizador do evento, Lenine Faria, da Prosa Comunicação, que idealizou o Desafio Chef Decor.
 
As arquitetas e designers de interiores indicadas para misturar os ingredientes do Chef Decor 2019 são: Dani Guardini, Fabiana Oliveira, Graça Gargantini, Rebeka Domingues e Veridiana Peres.
 
O evento vai julgar, em cinco jantares promovidos até o dia 12 de novembro, a melhor cozinheira entre as selecionadas. A indicação foi feita por seus próprios pares de profissão, em uma pesquisa que envolveu cerca de 100 pessoas do mercado de arquitetura e decoração, realizada pela Prosa Comunicação. Como requisito, elas não poderiam possuir qualquer experiência profissional na área de gastronomia.
 
A cada etapa, uma delas vai prepara um menu completo composto de entrada, prato principal e sobremesa, para degustação dos jurados e de um seleto grupo de convidados. Cada jantar, um por semana, será realizado numa das empresas do setor (mobiliário, armários planejados, revestimentos, decoração e construtora) que são as anfitriãs do evento gastronômico.
 
As competidoras levam sous-chef à sua escolha, desde que não seja um profissional de cozinha, e têm auxiliares encarregados do mise en place. São várias regras que devem ser cumpridas na competição, entre elas o tempo limite de preparação e o visual dos pratos.
 
O primeiro jantar
 
A arquiteta e designer de interiores Dani Guardini foi responsável pelo jantar que deu início à competição. Acompanhada de seu sócio e marido – e sous-chef na prova – Adriano Stancati, o menu servido aos jurados e convidados contemplou receitas de família da concorrente, de descendência russa. Na entrada, o Blini do Tinho, receita de seu pai. Trata-se de uma panqueca fina com creme de leite fresco. O prato principal, batizado de Vatapá Russo da Vó Maria, é uma combinação diferente, que leva camarão e bacalhau, além de leite de coco, mandioca cozida e pimenta. De sobremesa, Mia Pavlova, inspirada também nas origens familiares. “Adoro cozinhar e improvisar. Aqui tem muita história da minha família”, contou a arquiteta.
 
Natália Cacioli, sommelier da Decanter, fez a harmonização dos pratos e vinhos. “Trouxemos a experiência do vinho branco para a mesa. Para a entrada, o Martino Legado Chardonnay, porque tem leve toque defumado. Para o prato principal, o espumante rosé italiano Bedin Cuvée 31Zero41,  bem encorpado, que faz toda a diferença com o prato apimentado. No sabor delicado da sobremesa, o espumante Araldica Asti Spumante, da região de Piemonte, na Itália”, descreveu.
 
Além do júri fixo, formado pelo chef e consultor técnico Emerson Donadon, o designer de interiores, artista plástico, ilustrador e estilista Luís Roberto de Castro Rios e Rosa Jannini, gourmet e organizadora de confrarias gastronômicas locais. Também compuseram a mesa no jantar de estreia, como convidados, Nelson Bérgamo, participante do Chef Decor do ano passado e Wenceslau Ávila, representando o Instituto Franco Brasileiro de Gastronomia (IFBG).
 
A final do Desafio Chef Decor será no dia 12 de novembro, na Maria Pia Casa. Produtos da Staub, uma das marcas mais desejadas do universo gastronômico estarão entre os troféus para o primeiro e o segundo lugares, além de cursos no Instituto Franco-Brasileiro de Gastronomia (IFBG).
 
Prato principal: Vatapá Russo da Vó Maria
Ingredientes:
(3kg) camarao G
(3kg congelado) bacalhau
(1kg) castanha de caju
(500g) amendoim torrado sem pele
(10 vidros) leite de coco
(4kg) tomate
(2kg) mandioca descascada
(1 vidro) azeite de dende
(1 kg) cebola
salsinha
pimenta do reino
pimenta dedo de moça
sal
manteiga
(2kg) arroz branco
leite de coco
 
Como fazer:
Cozinhar a mandioca. Dessalgar e cozinhar o bacalhau. Refogar a cebola no azeite de dendê. Acrescentar os tomates picados e cozinhar até desmancharem. Acrescentar o bacalhau em pedaços e o camarão. Cozinhar por algum tempo e acrescentar a mandioca cozinha amassada ou liquidificada. Por último, acrescentar a castanha de caju e um pouco do amendoim, ambos rusticamente triturados.

Escrito por:

Da Redação da Metrópole