Publicado 19/10/2019 - 19h40 - Atualizado 19/10/2019 - 19h41

Por Silvio Marcos Begatti

Marcação cerrada no Moisés Lucarelli: Ponte Preta abriu o placar em um presente da defesa do Bragantino e sofreu o gol em rebote do goleiro

Leandro Ferreira/AAN

Marcação cerrada no Moisés Lucarelli: Ponte Preta abriu o placar em um presente da defesa do Bragantino e sofreu o gol em rebote do goleiro

O sonho do acesso fica a cada rodada mais distante para a Ponte Preta. Neste sábado (19), a equipe sonhava em começar a engatar uma sequência de vitórias, mas falhou no seu objetivo. Diante do líder Bragantino, até conseguiu abrir o placar, mas cedeu o empate e não saiu do 1 a 1 com o Bragantino, no Moisés Lucarelli, em jogo válido pela 30ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.
Com o resultado, o time comandado pelo técnico Gilson Kleina chegou aos 41 pontos e segue a seis do G4. A Macaca está invicta há quatro partidas, mas vem de três empates seguidos e não consegue deslanchar. Agora, o time terá a semana inteira para se preparar. O próximo jogo é só no domingo, às 16h, contra o Vitória, novamente no Majestoso.
Já o Bragantino segue tranquilo na liderança da Série B, com 59 pontos somados e perto do acesso. O time tem 12 pontos de distância sobre o América-MG, quinto colocado da competição.
O Bragantino mostrou o motivo pelo qual é líder da Série B. Foi para cima da Ponte e sufocou o adversário mesmo jogando fora de casa. Desde o início do jogo, foi o time de Braganca quem criou as melhores chances de gol parando na boa atuação de Ivan.
O goleiro da Macaca começou a trabalhar logo aos cinco minutos, após chute de Ytalo. Destaque da Série B e com passagem apagada pela Ponte, Claudinho quase abriu o marcador aos 21. Ele bateu de fora da área e a bola passou perto.
A Ponte foi criar alguma coisa somente aos 23 em contra-ataque armado por Araos, mas Vico não soube aproveitar. O Macaca tinha dificuldade em sair da boa marcação do Bragantino e ofereceu pouco perigo ao goleiro Júlio César.
No final do primeiro tempo, Ivan salvou a Ponte mais duas vezes, em chute de Uillian Corrêa e em saída providencial quando Matheus Peixoto estava prestes a marcar.
Segundo tempo
Depois de um primeiro tempo sem gols, a Ponte recebeu um presente da defesa do Bragantino aos 16’ para abrir o placar.
Os visitantes se enrolaram na saída de bola, Uillian Correia errou e entregou a bola no pé de Roger. O atacante nem dominou e apenas bateu colocado.
O empate veio aos 34. Claudinho experimentou chute de longe, a bola foi com veneno e Ivan espalmou. Thiago Ribeiro aproveitou rebote e deixou tudo igual.
FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 1
Ivan; Diego Renan, Renan Fonseca, Airton e Guilherme Guedes; Washington, Edson (Rafael Longuine), Araos (Dadá) e Renato Cajá (Camilo); Vico e Roger. Técnico: Gilson Kleina.
BRAGANTINO 1
Júlio César; Aderlan, Léo Ortiz (Rayan), Ligger e Rafael Silva; Ricardo Ryller (Thiago Ribeiro), Uillian Correia e Claudinho; Matheus Peixoto, Wesley (Pedro Naressi) e Ytalo. Técnico: Antônio Carlos Zago.
Gols: Roger aos 16 e Thiago Ribeiro aos 34 minutos do segundo tempo. Público: 4.488 (4.045 pagantes). Renda: R$ 42.180,00. Local: Estádio Moisés Lucarelli. Juiz: Vinicius Furlan (SP). Cartões amarelos: Ponte Preta-SP: Guilherme Guedes, Washington e Vico (PP). Aderlan, Ricardo Ryller (BRA). Cartão vermelho: Rafael Silva (BRA).

Escrito por:

Silvio Marcos Begatti