Publicado 18/10/2019 - 09h09 - Atualizado 18/10/2019 - 09h09

Por Da Agência Anhanguera


Cedoc/RAC

A Ponte Preta aposta em um aspecto que pode ser decisivo na luta por uma vaga no G4 da Série B do Campeonato Brasileiro: o "fator Campinas". Afinal, dos próximos seis jogos da equipe na competição nacional, cinco acontecem na cidade, o que é importante para evitar desgaste extra com logística e viagens.
Os dois primeiros compromissos do clube serão na condição de mandante, recebendo o Bragantino amanhã e o Vitória no dia 27 no estádio Moisés Lucarelli. Posteriormente, o elenco dirigido por Gilson Kleina embarca com destino a Belo Horizonte, onde visita o embalado América-MG, quinto colocado, no Estádio Independência, em jogo marcado para o dia 2 de novembro.
Na volta para casa, a Ponte vai atuar três vezes em solo campineiro, contra São Bento (dia 5), Guarani (9) e Figueirense (12) — vale destacar que o clássico com o Guarani, porém, será no Brinco de Ouro, casa do rival.
A situação momentânea, entretanto, é menos preocupante em termos de tabela. Se no ano passado ocupava o 13º lugar, com apenas 37 pontos — oito abaixo do G4 e seis acima da zona do rebaixamento — na 29ª rodada, agora está em décimo, com 40, a seis pontos da zona de acesso dez à frente do primeiro integrante da zona da degola.
Para o duelo contra o líder Bragantino amanhã, às 16h30, no Majestoso, o volante Lucas Mineiro e o atacante Marquinhos são desfalques confirmados por suspensão, assim como o técnico Gilson Kleina. Os três receberam o terceiro cartão amarelo no empate com o Atlético-GO.

Escrito por:

Da Agência Anhanguera